Seguidores

domingo, 26 de junho de 2011


JOKA

A leitura de nossos livros sagrados.

O trem toca seu apito.Na noite de Domingo quando tudo termina e recomeça.Beijo a cauda da serpente.Adentro a uma sagrada Igreja no alto da Mantiqueira. Os Deuses me conduziram até lá cercado de livros. Num veiculo que põem fogo na sua trazeira. Estar em meio aos elementais  percebelo- sem percebelos.Numa tarde não fria. E as nuvens se faziam presentes. Não iria levar um guarda-chuva no meio da trilha. Subimos a montanha mesmo sabendo que não alcançaríamos o topo não neste dia. A jornada é tão importante quanto o fim. E o dragão morde a cauda.Mesmo tendo alguns conhecimentos sei que não os tenho. O saber esta dentro de mim dentro de você. Não sei se todos os caminhos levam ou não levam a Deus? Mas sei que ele esta dentro de mim. O que é viver? O que é não viver? Faz sentido só ter? Faz sentido só ser? Temos que ter e ser no mesmo momento. Precisamos da casa que nos protege. Não sobreviveríamos uma semana sem nenhuma proteção naquelas matas. Não sei achar o alimento naquelas matas. Minha cultura de asfalto. Do chão da cidade não me ensina a sobreviver nas montanhas.Acho que nem conheço os caminhos que abrem as portas nesta imensa selva de pedra? Não mudamos o mundo? Mas o mundo nos muda? Já não sou o mesmo que há dez anos atrás.E quiçá estiver vivo daqui a dez anos não serei o mesmo.Mas o que sou de fato estará dentro de mim. O que é este corpo físico? O que é este ser humano. Que sofre dores no corpo e na alma. Desfiz-me de muitas fantasias.De muitas ilusões. Logo estarei nú. Pronto para renascer.Sei que temos que nos transformar para transformarmos o que nos cerca.Já não quero ser líder de nada. Basta-me ser líder de mim mesmo. Ainda não sou um? Sim uma multidão. Quero sair de meu corpo e adentrar aos lugares mais ocultos dentro de mim mesmo.Quero ver meus Demônios face a face. Combater o bom combate vencer algumas batalhas e perder muitas. Agora consigo entender a ansiedade de Arjuna. E os ensinamentos de Khishna.O velho poeta Zé Omar de Carvalho já me apareceu cobrando um livro que me deu um velho Bhagavad Gita que passei a frente.Agora preciso ler novamente um. Hoje tenho em casa um Alcorão que me foi presenteado por um amigo.Ainda não o li. Tenho uma multidão de livros que aguardam para serem lidos. Vários filmes. Mas ultimamente tento me ler. E me entender. Realmente precisamos de muito para poder rezar? O Deus que esta dentro esta fora. Precisamos aprender a viver em permanente oração. Ai cometeríamos menos erros. Estamos distante do Sol. Estamos distante de nossa verdadeira realidade simplesmente nos ignoramos. Quero a luz trazida por Prometeu. Roubada dos Deuses. Ainda não SOU quem sabe ainda serei.Vou seguir meu caminho até Pasargadas e hoje em Pasargadas me basta uma só mulher. Não mais que uma.O abismo se faz presente diante de mim.Mordo a cauda do DRAGÃO. E desfruto da noite na alcova com a mulher amada.   

JOKA
joão carlos faria                            

domingo, 19 de junho de 2011


JOKA

VOCE

Um anel.E nunca nada além deste anel. Cor de fogo. Na ausência de lembranças que ainda não existiram. Uma arma na mão. E eles tentam nos impor a todo o momento suas verdades.E sempre estamos engolindo.E com nossa revolta reproduzimos suas verdades os inimigos estão dentro e fora de nós. E dentro de mim dentro de você. Somos escravos de uma nova Roma. E nunca nos damos conta disto. Esquerda e Direita se encontram na hora da corrupção de cada dia. E nunca fazemos nada de verdade que mude só uma vontade secreta que tem de ser eliminada de participar desta festa.E festa nefasta.E tudo é mera ilusão um circular que termina e recomeça quando uma bala nos acertar a testa. Quando partirmos? Por uma doença qualquer? Mas tudo morre e não percebemos?Tudo se esvai com a passagem do tempo? Mas quem nos manipula? Que mídia é esta que se deixa levar. Será que realmente existe algum grupo que manipula esta torta humanidade? Como no filme 2012. Hoje assistindo na TV o canal NATIONAL GEOGRAPHIC chego a minha torpe conclusão queira eu estar enganado que tudo chega ao fim estamos perto de um colapso de energia neste planeta.Nossa maneira de viver esta acabando com a vida no planeta. E não podemos mudar de planeta? É uma vã ilusão achar que mudaremos tudo via a política partidária não meus caros precisa-se nascer uma nova forma de se pensar e fazer política.No Brasil todos os Partidos estão podres.Estão corruptos e nunca se muda nada. Os escândalos passam e tocamos nossa vida de mera sobrevivência desculpe somos infelizes não sabemos viver. E muito menos teremos sabedoria o bastante para morrer em paz.O inferno nos aguarda. Caetano na sua música podres poderes nos fala isto. Passa-se o tempo e tudo sempre igual desgovernos levando sempre dez por cento por cada obra realizada.E assim com nossa conivência ainda achamos que temos almas? Somos descendentes dos Bandeirantes aqueles que se escravizaram por ouro e esmeralda.E mataram Índios e Negros e se oprimiram.Em nossa genética esta a corrupção. Em nossa genética esta o desamor para com o nosso próximo.Em nossa genética esta a opressão ao nosso próximo.Em nossa genética esta a lei que diz você sabe com quem esta falando? Somos uma civilização de seres egoístas. Se não acordarmos se não fizermos nada para nos mudar tudo continuará do jeito que sempre está. E continuaremos a viver nesta eterna roda de sansara. Jesus Cristo em sua oração o Pai Nosso.Nos fala do pão de cada dia , mas este pão não é só o pão material é o pão espiritual  da descoberta da sabedoria.Da descoberta do amor. Da descoberta de quem realmente somos.E não somos estas cascas vazias de vaidade, de falso poder.Da luta por prestigio e reconhecimento isto tudo é mera ilusão. Desculpe-me com este vida que vivemos nós realmente não existimos. Nem eu nem você. Eu não existo. Sou mero fantasma.Somos sombras e seremos vomitados.Pois ainda não somos nem frios e nem quentes. Quiçá deixemos de ser sombras e voltemos á luz. Que o Cristo nasça dentro de nós.  

JOKA
joão  carlos faria            

sábado, 11 de junho de 2011


JOKA

Soco no estomago.

Revólver é um verdadeiro tiro na alienação de nossa TV paga. De nossa vidinha bem acomodada.Vem impactante e olha que só assisti ao quase final no Canal Liv num sábado á noite.É daqueles filmes que corremos no quarto para pegar uma caneta e um papel para anotar.Não é o primeiro ótimo filme que vejo neste canal já vi um sobre a vida de Bob Dylan é chato descobrir um filme relevante para nossas vidas bem comportadas.Que não consegue saborear de verdade a grandeza dos ensinamentos esotéricos e existências? Somos vãs ilusão e este filme retrata isto de uma forma clara e objetiva.É bom ver isto além dos livros e palestras.Quem derá faça isto chegar ao meu coração não sei se chega ? A rotina me tritura como tritura a todos.O canal Brasil fez uma vinheta maravilhosa sobre isto.Meus caros já estamos mortos há um século e não sabemos.Que dureza. O futuro já passou e não somos? E nem seremos? Para que tanta dor e desamor.Esta falta de alma já não me deixa feliz.Sinceramente não sei se compreendo? Mas este filme foi um soco no estomago. Como tantas palestras que vejo e levo uma eternidade para digerir. Como livros que leio e volto e volto ás páginas varias vezes.Minha vida é vã. É mera ilusão. E haja socos no estomago.Para me fazer enxergar.A dor me é intensa. Assim como a sua? Escrever me faz entrar em mim mesmo.Mesmo eu não sendo.Já não me importo com as questões políticas e sociais.Finjo que me importo.O que disser ou fazer não vai mudar o jogo.Se eu realmente não me transformar.O ego tão bem retratado neste filme nos devora.Devemos enfrentalo de forma real numa luta corpo a corpo. O ego tão bem retratado no final de uma peça de Plínio Marcos sobre Helena Petrovina Blavastky que li no final dos anos oitenta num livro que um professor me emprestou. Antes já lia a Revista Planeta.Tudo é uma trajetória de repetições que nos fazem chegar a algum lugar? Mas onde está este lugar? Quando eu morrer? Deixar esta personalidade farei este teatro todo novamente? Quiçá me liberte? Ler as obras de Samael Aun Weor que nos aponta o caminho é maravilhoso.Mas faze la adentrar ao coração é um eterno sofrimento.Estamos ai vivos? Seguindo estes caminhos definidos pelo nosso ego? Devemos nos esforçar ainda mais. E este filme é uma mera ficção de nossa intelectualidade cada vez mais caduca.Para dar um sentido a vidas sem nenhum sal. Sem nenhum tempero. Presos a ilusão da rotina.O pão que deve nos alimentar vem do espírito e não da matéria. Mas estar na ilusão e reconhece la nos ajuda a sair desta caverna escura e sombria.Revolver é um soco no estomago e vai além de mero entretenimento basta aprender a ver.E ainda não vemos? Tudo passa e ainda não somos passarinhos? Meus caros cadê nossa asa?
               
JOKA
joão carlos faria

“Revolver” é o novo filme de Guy Ritchie, marido da pop star Madonna e diretor de hits como “Snatch: Porcos e Diamantes” e “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes”. “Revolver” conta a história de Jake Green (Jason Statham, de “Carga Explosiva”), um jogador inveterado, audacioso, com muita sorte, mas pouco dotado de senso. Está proibido de jogar em diversos casinos por uma razão simples: Jake ganha sempre. Ao longo dos anos conseguiu tornar-se tão rico que é agora o único cliente de Billy (Andrew Howard), seu irmão e contabilista. Uma noite, Jake, Billy e o outro irmão Joe são convidados para um jogo privado. Nessa noite é esperado que Jake perca contra Dorothy Macha (Ray Liotta, de “Identidade”), líder de um grupo do crime e proprietária de um casino. Mas ao contrário do esperado, Jake vence e humilha Dorothy e a partir daí instala-se a confusão na sua vida. – Este é o terceiro filme de Statham sob o comando de Ritchie, que o dirigiu em “Snatch” e “Jogos, Trapaças…”

Leia Mais: http://www.supertela.biz/revolver-dublado#ixzz1P1me4ptk


domingo, 5 de junho de 2011


JOKA

E ai mano?

Era uma vez ou não era uma vez? Porque seria de ser uma vez e não várias?  Quiçá uma eternidade? A vida flui. E vivemos um eterno por vi. Tudo passa. E sempre era uma vez? Que nada o hoje o agora se faz presente.Conversas ao telefone e de novo Lobão. Mas que Lobão e cadê os cordeiros? A educação no Brasil nos deseduca? Quiça um dia deixemos enquanto povo de ser groços e mal educados.Opa a realidade e o contato com o ser mais próximo me faz repensar?É este povo que defendo em meus escritos? Este povo que só enxerga o próprio umbigo como eu só enxergo o meu? Que deseduca seus filhos.Então para que serve? Os educadores? Chega não quero morrer de ulcera nervosa. A muitos caminhos a seguir? E tudo sempre se resume a era uma vez? Quem sabe um dia eu diga Era uma vez eu desta cidade? Mas que ser humano ou desumano pela metade e nunca por inteiro? Já não tomo remédios.Sempre há algo a mais?E o calendário Maia diz que o fim é em 2012? Mas o fim esta sempre, próximo a nós e o fim? Faz-se presente quando nós silenciamos perante as injustiças a qual presenciamos. E as injustiças as quais cometemos? E diz um slogan governamental ou global? Todos pela educação? Mas todos mesmo? E nossos bombeiros cariocas só ganham novecentos reais? E assistimos calados? É hora de reagirmos a nossa deseducação, pois nos povo brasileiro, somos grossos e felinos. Devoramos nossos próximo como grandes LOBOES que somos? O cantor Lobão não passa de um representante de nossas grosserias o rapaz acerta muito e também erra. Mas se expõe. E aos cordeiros da educação? Que não se manifestam? Ficam em silencio? Sofrendo pressões de desgovernos corruptos? Meus caros quem se cala consente? Estou de passagem.Uma grande experimentação.A vida é breve demais para se pensar em segurança.Quem de fato esta seguro? Era uma vez professores oprimidos,que tomam grandes quantidades de comprimidos? Reagir se faz necessário. Ou continuaremos a ser uma nação deseducada de um povo vil e servil. Lobos em peles de cordeiros. Mantendo uma falça ordem e progresso. Este pais é uma grande desordem. E tudo começa na família, chega á escola, passa pelas religiões que não nos liga a nada. Chega quando de fato teremos decência e ordem?Só vejo desordem e retrocesso. Refletir nos ajuda a agir. Somos lobos de nos mesmo.Nosso povo é lobo devorando outros Lobos.Numa grande vida bandida. E ai mano? E ai Mané  reaja ou morra enquanto covardes que somos? Nossa desunião nos faz cada vez mais fracos. E aos que nos oprime mais forte? Afinal somos Lobos ou Cordeiros? Somos sempre um pouco de cada num pais de MACUNAIMAS.

JOKA
joão carlos faria

    

                            

quinta-feira, 2 de junho de 2011


Peço licença ao Vale que e escrevo desde 2000 onde ainda se enviava cartas a redação.
Para postar aqui meus textos além de comentários. Nem sei onde se manda para a página dois?Este novo espaço virtual que se abriu para mim é muito interessante gosto de ler todos os comentários de todas as matérias que temos tempo de ler.
Aqui se tem um retrato por causa do anonimato? Do que a sociedade de fato pensa. E estamos bem longe desta atual imposição do politicamente correto. Aqui vê sé debates das extremas direitas as extremas esquerdas. Os preconceitos e a defesa do ser humano vem a tona. E isto é fundamental para nosso aperfeiçoamento enquanto seres humanos.
Vivemos numa sociedade com o limite do fator tempo. E ter estado no Festival da Mantiqueira me fez e faz refletir muito.Como minha recente experiência na área da educação.
O mundo muda rapidamente. Mas os pensadores estão ai a nós da suporte.Assim como as religiões.
A arte e a cultura. Temos uma cultura diversificada na região e no pais.
Acredito que falta em nossa região a existência de gravadoras, editoras,produtoras de cinema.
E cabe a nós cidadãos nos esforçarmos para suprir estas lacunas via iniciativa privada,poder público.
Não consigo entender? A resistência da administração pública de São José dos Campos a um fundo de cultura.
Não consigo entender porque a Secretária de Educação do Município não compra livros e CDs de nossos artistas?
Não compreendo porque não temos um Pólo de Cinema?
Alguém me responda?