Seguidores

sexta-feira, 13 de maio de 2011


JOKA

Deus esta comigo no banheiro

Depois de assistir um programa de TV com Carlos Heitor Cony só me resta escrever. Se estava preocupado com uma critica que me questionam e questiono o mundo ela já se foi. O que vi de tantas reflexões em quase uma hora no acaso. Pós uma meditação e estudar uma apostila de matemática para uma graduação em pedagogia. Em ver crianças numa escola contando as aventuras de Monteiro Lobato. Só me resta contar o pecado de dizer que ando a não ler. Que eu consiga arrumar o tempo necessário para um bom livro. Eu que já não gosto de viradas culturais ou qualquer modismos. Eu que já não faço mais performances. Só me resta como prazer escrever e encontrar uma mulher que materialize meus desejos de amor. Sabemos que o universo nasce de desejos. Mas nossa vida é pura ilusão. Há tantos autores por ler. Hoje vi vários livros de autores que pincelamos nas apostilas da faculdade e que já me são tão próximos. Com o tempo terminada a graduação quero devoralos sem a culpa e sem a necessidade de provas. Afinal temos que provar algo quando chegamos aos quarenta? Se não morremos assassinados? Se não batemos um carro? Se já descobrimos nossa fé? Deus vai comigo esta comigo em qualquer lugar até dentro do banheiro. Se passamos pelos desempregos. Se não criamos nossa banda de rock então com que se preocupar? Há com as atividades complementares de um curso? Isto tudo é transitório como este momento. Como as eleições que passam. E com os governos corruptos como da Taubaté de Monteiro Lobato. Assim é a vida insossa e também cheia de significados. Uma rotina é uma rotina?  Para mim hoje faz mais bem que mal. Quantos anos sem horizontes? E hoje tenho algum? Temos algum? A morte metafisicamente e fisicamente nos espera a qualquer momento. E por isto como um churrasco de gato. Quando dá vontade de comer um kibe após um dia de trabalho também o faço. E as mulheres há palmas para elas enfeitam nossas vidas? Mas quero uma só junto a mim. Que não seja abstrata mas real. A vida é passageira. Subimos e descemos como em ônibus. E num conto que li o personagem ficava lá a ver sua vida passar e se vendo nas pessoas que chegavam no ponto. Não sei descrever com as minúcias deste contista, mas toda vez que chego a um ponto de ônibus lembro-me dele. E tudo se esvai numa pequena ampulheta. E converso com Deus em todos os lugares. Pois ele faz parte de mim e também de você. E tudo sempre termina e recomeça. E chego as ultimas linhas deste texto. Que para mim diz algo. E tudo se faz presente. Vou dormir um dia se foi. E uma noite de sono começa. Tenho muito a fazer. Muitas coisas a conquistar. Quem sabe dirijo um filme escrevo um bom livro. E encontro a mulher que mude os rumos de minha vida. Já não tenho tempo para performances. Já não tenho tempo para pequenas vaidades. Quero o meu Ser. Chega das velhas ilusões. Só o amor nos transforma. Leio as cartas de Paulo aos Coríntios deixo as palavras de Paulo aqui
Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Que este real amor que Paulo nos descreve realmente chegue aos nossos corações, pois se não chegar de nada nos vale.

JOKA
João carlos faria                      

Nenhum comentário: