Seguidores

terça-feira, 5 de abril de 2011


JOKA

Amém

As estrelas se fazem presente numa noite de outono. Legiões navegam pelos céus. Pássaros dormem por entre galhos de arvores. E muitos homens nesta fria noite dormem nas ruas. Tenho muitos pesadelos. Sou uma multidão em uma só pessoa. Tento cuidar deste meu corpo físico, pois preciso dele. Sempre estou só. Vejo muitos filmes e nenhum reflete o que tenho para dizer. Ainda não fiz o meu filme nem o meu roteiro. Vejo um filme de Costa Gravas e me diz muito e muito se reflete nossa sociedade politicamente corrreta??? Já não devo dizer nada. Minha vaidade hoje. É estar em secreto. Preciso observar e abandonar velhas personalidades para deixar de ter. Ainda tenho os velhos sonhos de poder. Que sei que não irei alcançar. Ainda escrevo para jornais só mudou a maneira. Ainda quero escrever bons livros. O tempo me falta. A escrita faz parte de mim. Respiro a escrita. Minhas experiências são passadas para escrita. Agora não escrevo, pois estou absolutamente vazio. Descobri-me vazio. Sempre quis ser diferente e descubro-me cada vez mais igual. Preciso caminhar só pela Mantiqueira, preciso construir uma casa na Mantiqueira não por vaidade não por ter. Mas para ser. Viver sem nunca amar é uma grande ilusão. Não quero só uma mulher em minha cama. Quero uma companheira de vida e de projetos. Uma mulher que me acompanhe pelo que ainda resta de vida. Que caminhe comigo pelas trilhas. Que me cure. Que me liberte de minha sombria ilusão. Desculpem-me ainda não sei jejuar. Ainda não cheguei a esta perfeição. Como um churrasco nas esquinas de cidades vazias. Vejo cadáveres diante de mim. Quando me vejo nu. Ainda não me vejo. Preciso despertar de minha ignorância. Sinto que não devo julgar  as atitudes de quem viveu num passado. Nem a Santa Igreja Católica Apostólica Romana. Nem os Judeus nem os Nazistas nos homens somos frutos de nossa época. E os Palestinos que hoje vivem num gueto oprimidos pelos JUDEOS? E os Árabes manipulados pelo carcomido ocidente?  Minha grande questão é se estamos ou não numa grande civilização Fascista?  O fascismo esta disseminado em nossas atitudes ditas civilizadas. Vivemos numa sociedade hipócrita que disfarça seu fascismo em atitudes sínicas e politicamente corretas. Meus caros a senzala ainda esta presente em nossas periferias?  A perifa é sempre perifa. Retratada em filmes, novelas e livros. Mas nunca se muda? Nossos desgovernantttes nos enchem de mentiras e ilusões. Somos gado marcado. Nosso único direito é consumir e manter a engenhosidade do capitalismo. Ó pobre de nós humanidade cada vez menos humana. Quando deixaremos nossos infernos e nossa vã ilusão. Filosofar é preciso. Sobreviver não é preciso é preciso aprender a viver. Deixar vir á tona nossa essência. DESCULPEM, pois ainda não somos. Quem sabe um dia. Desde que aprendemos a nos decifrar. AMéM ...AMéM ...AMéM .... Por enquanto o MINOTAURO sempre nos devora ...       

JOKA
joão carlos faria

Nenhum comentário: