Seguidores

terça-feira, 28 de setembro de 2010

JOKA






Tempo





Ando com pouca paciência para o o universo virtual tenho procurado usar somente o básico. Mas está faltando neste básico escrever meus textos que sei que ninguém lé. Voltei a escrever em cadernos. Em breve escreverei com pena. E quem sabe escreverei nas cavernas e depois dá próxima era glacial acharão minhas primitivas inscrições. E nos chamarão de Homens das Cavernas. Quem assistiu ao primeiro filme do Planetas dos Macacos viu esta mesma cena. Tudo é um grande circulo dentro do tempo. Existimos hoje e amanhã não mais estaremos aqui. Adentrar dentro de si mesmo é mais importante que se preocupar com o mundo exterior. Daqui a pouco as eleições passam e ai?

E eu aqui morrendo de dor de cabeça cade meu analgésico? Que vontade de cortar minha cabeça?Neste exato momento que escrevo um povo no Rio de Janeiro no Leblon prepara-se para fazer um sarau. Se eu entrasse em contato com a Entreprise poderia me transportar até lá e ver este sarau acontecer. E porque não? Meu corpo não pode estar lá. Mas minhas energias podem estar lá. Somos além do que nosso parco conhecimento sobre nós nos mostra. Assisti a um final de documentário com Rui Guerra. E depois um programa com Mateus Masterghale e Paulo César Pereio. A televisão

já me bastou. Saciei-me de vida em abundancia. Com figuras da Tribo Invisível … Este mundo é louco por demais. Mesmo quando vivemos dentro de um aparente cotidiano. Não há camisa de força que possa prender um Ser Humano. Não há problema físico que prenda uma criança.

Adoro ver as energias que as crianças possuem nos adultos e eu já quarentão não mais possuímos esta energia. Portanto tento equilibrar a que ainda me sobra. Tento viver cada dia como se fosse meu ultimo dia com saúde e disposição. Sei que erro mais que acerto. Sei que nesta vida não amei nenhuma mulher verdadeiramente pois sou completamente egoísta. Nem sei se os Deuses me permitirão descobrir o real amor. Mas sei que sou passageiro. Que meu corpo não passa de uma vestimenta para meu espirito. Juro que não mais temo o Fogo do Inferno. Já estive lá por eternidades inteiras. Vi Dante passear por lá. E la estava eu em vários círculos. Sempre pedindo ajuda mais ai de quem me ajudasse eu puxaria para junto a mim.

O inferno não nos deixa reconhecer o inferno é uma grande solidão. Não me lembro de ter um dia chegado a LUZ. Mas ainda alcançarei a LUZ.

Que LUCIFER me guie por entre as sombras que eu mesmo criei. Quero a saída desta CAVERNA.

Deste LABERINTO …

Hoje me recordo ajudei a destruir ALEXANDRIA … Fui um dos MONGES que matou HEPATIA.

Condenei muita gente a fogueira. E agora aqui estou ainda PRESO a MATÉRIA.

Busco uma pequena CHAMA que me inpulcione para CIMA quero sair deste ABISMO.

Antes Devo descer a torre. Descer suas escadas. E depois sim dar um salto.

Sei que o ABISMO esta dentro de mim assim como a LUZ.

Quando verei um DISCO VOADOR … Quando não mais ficarei com medo quando meu CORPO começar a

TREMER … O medo sempre o medo a nos criar as DORES imaginárias …

FIAT LUX FIAT LUX FIAT LUX

Cade PROMETEU ? Ele já se libertou e eu ainda não … Quero que o FOGO se acenda dentro de mim e consuma todo meu CORPO.

É meia noite o SARAU inicia -se vou me deitar para estar junto a eles …

Capitão KIRK ainda não me transportou ao Rio de Janeiro... Ainda não me vejo no CORUJÃO DA

POESIA...



joão Carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

Nenhum comentário: