Seguidores

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

JOKA






Carta a uma nação ?







Não discordo que nosso pais vive um bom momento economicamente e socialmente mas as BARBARIEDADES estão ai se proliferando? Quantas pessoas vivendo nas ruas ? As escolas públicas com sua progressão continuada? E traficantes nas portas das escolas esperando mais uma vitima e entre os fatos mais escabrosos. Ouvi alguém dizer que nas escolas de Ubatuba no litoral de São Paulo muitas alunas adentram o banheiro e cobram uma singela taxa de um real para fazer sexo oral nos garotos. E o que fazemos enquanto cidadãos ? Cruzamos os braços ? Fingimos que nada acontece? E a chamada inclusão de alunos ditos especiais ? Meus caros estão incluindo quem a que? Eu é que não ficarei em silencio? Devo ficar ? Fingir que não é comigo? Se eu pai fosse e tivesse um filho dito especial e tivesse posses nunca o poria na chamada escola de inclusão? Não sei ainda quais são as brilhantes mentes que devem ter seus pós -doutorados e pensaram tudo isto. Mas vejo e ouço as realidades de nossa educação. Vejo os professores e direção de escolas cada vez mais sem autoridade nenhuma. Reféns de pais de alunos que não sabem reivindicar seus direitos. Talvez não tiveram uma formação bem construída acerca de cidadania.

E passará esta eleição e os eleitos ousarão mexer em tudo isto? E quando esta nova safra de alfabetizados? Chegar ao mercado e for fazer testes. Aqui em São Paulo para ser porteiro de prédio se faz vários testes durante uma semana. Acompanhados de pisicologos. E ai que pais ou professor fará estes jovens semi alfabetizados passar num teste. Estes jovens ficarão de fora do mercado. E farão o que da vida? Quem ajudará? Nos BRASILEIROS precisamos ter vergonha na cara e nos mexer. E não adianta utilizar de Sindicatos pois foram SUCATEADOS. Ou precisa -se remodela-los ou construir-se novas ferramentas de organização social.

Mas precisamos agir enquanto pais, professores, universitários. INTERFERIR é nosso papel. Mudar o jogo que esta sendo jogado. Não a outro tempo o agora se faz necessário mudar. Nossas crianças e jovens necessitam de nossa reação. O futuro deles esta sendo definido no tempo presente. Não devemos nos calar. E falar que não temos tempo. Temos tempo sim basta organizarmos este tempo.

No minimo o pais carece que se aumente os salários dos professores. Também limitar o número de aulas que um professor dá. É direito do professor ganhar pelo planejamento das aulas. Ter este horário dentro da escola. Agir para o bem comum este é o momento não haverá outros façamos já.







joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

Nenhum comentário: