Seguidores

terça-feira, 27 de julho de 2010

JOKA






Vou é no Hocus Pocus





Demorou talvez tenha passado desapercebido talvez seja culpa do Davi F. F. Pois não me apresentou nos anos noventa as Velhas Virgens digo que foi um acidente de som no dia eu ouvi Elomar, Xangai, Música Arabe. Mas na volta nas Terras de Monteiro Lobato eis que começa a tocar dentro carro as Velhas Virgens e juro que corei. Tinha mulheres no carro. Faz anos que não ouço nada alternativo tão bem feito. Lembrei dos textos pornográficos que já escrevi. De Solfidone, Ricardo Faria e do sádico Rynaldo Papoy.Edu Planchez. Somos fichinhas diante das Velhas Virgens por isto abandonei a poesia eu se é bom ou não é. E as Velhas é talento elevado a raiz quadrada. Os caras segundo a Wilkipédia estão ai desde os anos oitenta. Mas firmando a partir da segunda metade dos anos noventa. Tem tudo a ver com Raul Seixas, Cazuza mas de uma forma mais radical e tão bem elaborado quanto. Numa época que nos metemos a fazer tudo. Eles fazem bem feito. E o cara fez teste para o CQC e não passou? Só a música que acessei no Yotube tem mais de um milhão de acessos. Os caras são de mais. Estou ouvindo e revirando no meu tumulo com a música Abre as pernas mas um aviso pessoas muito sensíveis e sentimentais não devem ouvir. . As Velhas Virgens.

Eis que meu ouvido neste inicio de maturidade ouve uma coisa bem escrota e muito bem feita. Uma sátira social numa época que na TV a cabo se vê no canal Global Multi show o programa Papo Calcinha onde mulheres abrem o jogo e falam de tudo abertamente. Estamos perdendo nossos valores morais. Mas bandas como esta ajuda a refletir e analisar os cara são politicamente antenados e não dizem besteira. Cabe ao artista retratar o mundo. E retratar muitas vezes dói a quem cria. Mais que a quem aprecia. Vivemos numa sociedade inteiramente fascista. Onde fingimos muito e por isto morre-se gente aos milhares de câncer. Mas Velhas Virgens é Rock in Rool na veia. Os caras estão com cds novo. Intitulado Ninguém beija como as lésbicas em época de Emo você ainda pode ouvir e assistir a um show das Velhas Virgens. E nada daquela gente besta que fica cheirando vinho de segunda categoria e ouvindo um Jazz bem chato e dizendo que é antenado. Estou fora deste espaço de gente xarope. Quero é ouvir uma Velhas Virgens num Hocus Pocus da vida. O Hucus é um casa alternativa aqui de São José dos Campos. Uma cidade quase sem alternativas inteligentes. Na verdade convivo com um povinho bem reacionário. Há vida inteligente nas cidades? Não consigo descobrir. Então antes só do que muito mal acompanhado. Hoje vou num show do Daniel? Não vejo opção mais barata de lazer. Eu que não vou ficar dormindo num feriado.

Viver é difícil mas é bom pra caramba. Ai ai ai me dei um beliscão estou vivo. Posso aprender a amar. Não vou deixar Elomar passar desapercebido num texto meu ele é um outro lado da moeda um gênio de nossa música pouco reconhecido. Já tive o prazer de ver dois shows dele nesta cidade.

E o cara foi tocar no Penha Folclórica um bar que foi comandado por Diogo Gomes. Esta cidade as vezes tem lampejos de inteligencia. Mas lampejos. Um dia São José desperta. Mas agora dorme na ilusão de um poder que não possui. Não passamos de uma cidade dormitório segundo Walace Pousso. E é verdade somos caipiras metidos a muderninhos. Como canta Cazuza a Burguesia fede. Somos canta ela caboclos metidos a esperto. Eu estou preso um dia me liberto. Quem sabe já estou a caminho.

Mas meus caros ouçam as sátiras e o bom humor de Velhas Virgens os caras tem letra, música e tudo mais que uma grande banda tem e estão usufruindo das facilidade deste mundo virtual. Enfim são bons pra caramba.

Eita estrada da Mantiqueira sempre nos levando a grandes e belas surpresas por isto um dia estarei morando lá pras bandas de São Bento. Bem perto da pedra do Baú.

As grandes cidades como São José caminham para um Kaos urbano. E falta nos lideres nas administração públicas e nas câmaras de vereadores. Então vou pegar o meu chapéu. Mas antes estarei somando forças ao Vicente Ciofi. Um dom quixote das terras Valeparibanas junto com Cosme Vitor e Zé Moraes Barbosa.

Gente de força e retidão moral dá para contar nos dedos. Nosso mundo tá carecendo de homens e mulheres de verdade.

A verdade é dura mas deve ser dita escrita e re-escrita.

No mais vou a um show. Um grande abraço e tenhamos não uma fé cega. Mas uma fé de arquitetura e construção só o amor liberta.

Ainda somos escravos.





João Carlos Faria



Pasárgadas





Editora

Nenhum comentário: