Seguidores

domingo, 31 de janeiro de 2010

Moça




Joca Faria



MOÇA ... Tu és a insanidade e a sanidade do vulgar tua poesia, pulsa e expulsa.

Nossos velhos conceitos ... Tira-nos o preconceito... Tu és um pântano... A merda humana ... A poesia tu és feito de ouro na dourada palavra perdida... Amo teus escritos ... Sua boca tenta escarrar a dor e só sae amor.. Travestido de nudez...O sexo esta em tua arte ... Como em tua vida ... Moça ... Tu és a loucura das eras... Sua incompreensão ao que está estabelecido nos faz ir á frente... Tua alma ... Moça tu passas como um relâmpago por onde andas ....E nos faz repensar os tiranos caminhos que seguimos ... Na gélida noite da solidão quero desfrutar de teu corpo;;;; Sorver seus desejos ...Penetra - lá lentamente ... Como se fosse nossa única noite de núpcias. E tu como uma aranha me acerta e me devora...Moça nossos desejos se encontram...Quero te possuir... Como a chegada da noite devora o dia.... Ó MOÇA que moça....que faz surgir os desejos mais secretos de meu corpo.



Joca Faria



Editora Pasárgada

Nenhum comentário: