Seguidores

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010


JOKA


Já me curei de alguns pecados … E tenho outros para me salvar ...


Toc toc toc eu não estou. Enfim nunca sou presente. Não atendo telefones. Talvez porque não queira ser achado. Se me ligares por celular pior ainda. Cade os Elefantes que estavam no meu quintal? A Mantiqueira é meu quintal. Q uando falo de Copacabana. Ela é mítica mas não é a da Bossa Nova. Ela é atual. Ela é minha. E de sarais. Vivo neste momento presente. Sinto a minha dor existencial. Caio de joelhos diante dos Deuses. Que se fazem presente em mim. Já vi várias vezes o filme Nome Próprio para mim não é um filme é uma obra. Que deriva de várias obras e gera outras tantas.
Camila é puta e devassa. É poeta não se entende. Mas quem de nós com nossa vidinha normal se entende? Sinto o cheiro de chuva neste inicio de madrugada. Já me curei de alguns pecados.
Preciso entender alguns outros me vejo em Camila. Me vejo. Em alguns poetas que já circulei. Sinto saudades de Solfidone quando ando pelos corredores de alguns shoppings. Ele é louco mas criou uma semiótica própria. Hoje não consigo compreender como pensávamos em shopping. supermercados. Hoje devorei o livro de Luiz Filepe Pondé. Ele assim como eu e alguns como nós. Já sacou esta sociedade politicamente correta. Que tenta nos endoidecer. Quero o mar. E um corpo feminino. Ser solteiro ainda hoje aos quarenta anos é ser taxado de bicha. Nada contra as bichas conheço varias da cena cultural. Mas levar a fama é uma facada dentro do coração. Minha solidão não é por opção. Devo ser muito exigente com as mulheres. Ler Luiz Filepe Condé me fez interpretar isto. Nestes dias de verão estou de férias só saio a noite. Nesta São José dos Campos não há praia só nos salva o Parque da Cidade. É bom ter férias mesmo sem grana me sobra tempo para me decifrar. Um dia deixarei este corpo. Quando chego ao meu bairro sinto o cheiro de velórios. Pois nos velórios sempre há as mesmas flores. A morte esta sempre próxima a mim. As vezes andamos de mão dadas cada texto que faço é para ser o ultimo. Pois a cada dia morre uma parte de mim. Já não sou o mesmo que assistiu nome Próprio a alguns meses. Este filme marca a carreia de Leandra Leal. Ando a devorar muitos filmes. E estou sem minha câmera. Quero fazer vários filmes antes de morrer não é por vaidade é pela arte. Cade os elefantes que estavam no meu quintal. Eu andava pela cidade com um enorme elefante. Mas ele ficou raivoso e foi se embora. Diz por ai me de fama diz que não existo. Estes elefantes passam e nós ficamos. Na Mantiqueira sinto-me vivo. Com seus ares, matas e cachoeiras. Porque nosso povo é tão ruim. Se vivemos na liberdade da Mantiqueira.
Toc toc toc. Continuo a não estar. Mas devoro vários livros ao mesmo tempo. O calor se faz presente nesta noite de verão. E já não perderei meu tempo com sites de pornografia. Quero as mulheres que possam me amar. Conheço varias Camilas. Mas nunca me amam. Me ligam para falar de politica. Para politica neste momento não estou presente. Quero saber de escrever literatura. Fazer projetos para criar películas. Quero aproveitar o século que ainda me resta.
Cade os Elefantes que estavam em meu quintal? Não sei … Cade Camila … Cade o tempo que se foi. Não sei …
Toc toc toc nunca estou. Você realmente esta. Sou mera ilusão. Ainda não existo. Quem sabe sou um Elefante … A magia existe. Deus existe. Estamos em Deus e Deus esta em nós.
Toc toc toc … Cade os espelhos que quebramos a varias vidas. Realmente nos trouxe azar …
Não acredito..
Preciso ir dormir para despertar desta ilusão.
Toc toc toc. O ar adentra minhas narinas ainda respiro …
Vou encontrar minha Camila …


JOKA

João Carlos Faria


Nome Próprio



Luiz Felipe Condé

Livro

Contra

Um mundo melhor, ensaios do afeto.

Editora Leya

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010


JOKA


O doce veneno de escorpião ...


Uma respiração profunda estou vivo. As vezes não me sinto vivo. Ando ultimamente com todos os meus Demônios de mãos dadas. E não vejo nem um Anjo a me ajudar. Mas sei que estão a me proteger. Em pleno calor sinto frio e enfrento os desejos de sexo banal. Sei que é banal e irei me libertar. Mas convivo com minhas LÚXURIAS … No momento fazem parte de mim. Devo compriendelas descer cada vez mais as escadas de meu inferno. Sentir e analisar. Para escapar destas amarras que me impedem de voar. O caminho é longo e incerto. Tenho vontades.
Hoje numa livraria rodeado por livros meus impulsos me me levaram Ao Doce Veneno de Escorpião e ali sentindo-me nú. Li muitas páginas deste livro. E depois compreendi que devia deixá-lo de lado. Procurei superficialmente algo novo. Pois ainda não estou familiarizado com esta livraria. Passei pela seção de exoterismo e nada realmente me interessou naquele momento. Depois na seção da literatura nacional me deparei com a biografia de Lobão. Ai entrei de cabeças e devorei com toda a vontade muitas e muitas páginas deste livro. Que vou continuar lendo … Não tenho mais prazer em ir a Shoppings. Para mim hoje parece muito superficial. Já ouve tempo que eu não saia deles. A vida hoje parece um Shoppings Center. Não consigo realmente entender a importância em constituir família ter filhos para mim isto tudo parece banal de mais. E não tenho uma vida louca uma vida bandida feito Lobão. Para mim é um eterno cotidiano tentando enfrentar meu vazio
interior. Sinto-me cada vez mais vazio. Só vejo algum sentido quando estou em meio a natureza.
Amigos hoje são poucos quase nenhum. E nada de alma gêmea. De encontrar uma parceira. Devo ser um monstro de ser humano. E socialmente estou bem estudandando. E trabalhando me perguntam por novidades? Estou trabalhando. Fazendo minha representação do belo quadro social e tentando manter minha substencia. Mas para tornar-me humano de verdade isto nada importa.
Ter dinheiro, fama. E sucesso não passa de vaidade. O que importante e se experimentar adentrar ao próprio inferno descer as escadas de si mesmo. Talvez por isto goste tanto de biografias quando bem feitas escancaram o personagem seus Anjos e Demônios. Desfazem mitos … Ando a ler Jorge Luis Borges um autor bem estranho e bem profundo. Mas ei de desvendá-lo. Vou ao mar. Sair de minha rotina. Buscar novas inspirações e terei que voltar a esta cidade? Quando eu descobrir outras maneiras de ganhar a vida deixarei esta cidade. Que já não tem nada a me acrescentar.
Preciso de novas maneiras de ver o mundo. De sentir este exterior. Esta terceira dimensão. Para quando partir indefinitivo leve algo de novo. E que realmente tenha valido a pena viver.
Estou abandonado aos poucos o velho homem de vaidades das mais loucas e deturpadas. Que nunca me levaram a nenhum lugar que realmente valece a pena.
Ser mediucre não é fácil. É bem chato. Mas quando descobrimos que não somos bons e sim ruins é
um alivio. Minhas máscaras estão caindo. E sinto-me nú. Diante de mim. Não ligo para as pessoas elas não se veem. O mandamento que o mestre Jesus Cristo deixou Amai vos uns aos outros como eu vos amei. É o mais difícil. Eu realmente não amo esta humanidade doentia. Que os Deuses tenham piedade de mim. E mostrem o difícil caminho do verdadeiro amor.
E fácil se dizer esoterista. Ler livros. Frequentar grupos. Fazer práticas mas ser de verdade e para poucos e ainda não sou um destes poucos.
Sinto-me o pior homem que a humanidade produziu Adolf Hitler é bom perto de mim. E que não foi me dado carisma e nem poder. Se os tivesse não sei o que faria. Sou um péssimo politico e um artista fracassado. Ninguém me publica e ninguém vota em mim. Que sorte desta humanidade mesquinha e caduca.
Não passamos de doentes em fase terminal. Que humanidade e esta que se mata com bebidas, drogas. Prostituição. Pornografia das mais variadas formas.
Não temos respeito e nem amor de verdade pelo próximo. E estupidamente enchemos as igrejas de todos os credos. Temos uma religião moldada aos nossos gostos.
Temos um sistema de educação que não educa ninguém. Uma arte e cultura cada vez mais sem sentido.
Sou fruto de minha época como cada ser que se diz humano que me cerca.
Preciso sair desta lama. Ou me afundarei cada vez mais nela.
Realmente eu não existo sou mera ilusão.
Talvez por isto eu tenha sacado a mensagem se é que tem alguma do filme O GUIA DO MOCHILEIRO DA GALAXIA.
Na arte há poucas coisas que ainda salvam e na politica?
Não sei vou me embora para Copacabana. Quando chegar a Tsunami as vezes eu sobrevivo.
No mais se o universo me permitir em breve eu volto. Que o Cristo nasça dentro de cada um de vocês que me leem.
Talvez ainda tenhamos alguma esperança?


JOKA

joão carlos faria

terça-feira, 21 de dezembro de 2010


JOKA



Nahemah ...


Não há livros em Copacabana ... Há o mar em Copacabana. Há uma praia cheia de gente. Porque os desertos são desertos ? Quero estar em Copacabana. Neste Sol de Verão. Porque nossa vida as vezes parece um deserto. Estamos aqui hoje e nunca sabemos do amanhã. Viver é preciso. Sentir um corpo junto ao meu corpo também. Passar uma vida inteira sem descobrir o amor. E a mesma coisa que Copacabana fosse um deserto. Quero um corpo que me ame. Não quero só os prazeres vão das luxúrias. Quero estar em Copacabana pois para mim Copacabana é um bela mulher.
Por estes dias cai em tentação no universo do sexo virtual. Esta noite pude dormir tranquilamente. Sem estes Demônios. Há sempre algo errado com a gente. Assim achamos. Estamos vivos. Recebendo um bocado de informações. Temos sede, fome e desejos. O sexo nos faz sentir vivos. Mas sempre há algo a mais.
Ainda não experimentei o sexo tântrico. Deve ser sublime. Tenho que deixar as esferas de Nahemah e Lilith. Com seus desejos vazios. E prazeres carnavalescos que se perdem em abismos sombrios.
O mundo virtual nos dá diversas experiencias. Mas devo adentrar dentro de mim. Enfrentar meus Demônios. Ir além do Bem e do Mal. E triste ler os grandes sábios e depois cair nas tentações de nosso mundo interior. Toda a pornografia e a sujeira que há fora esta dentro de mim. Alguém já me
contou que esteve no planeta de Lilith que tudo lá e possível. Lá temos belos carros, temos dinheiro e todas as mulheres e homens. Mas não passa de uma vã ilusão. Os caminhos que nos levam a eternidade são tortuosos. E ainda não temos a sabedoria para comprieendelos. Somos completamente cegos.
Ontem vi numa visão um homem sendo queimado numa fogueira. Eu não era o homem que queimava na fogueira. Era o homem que o condenara.
Acordei em prantos. Ainda não me desvendei por inteiro. Por isto gosto da nudez física.
Não consigo ver nada de mal num corpo nú. Pois assim nascemos nús. Sem nada. E sem nada entraremos no mundo espiritual quando abandonarmos este corpo.
Sempre disse Riobaldo Viver é muito perigoso. Quando criança via um quadro e duas crianças atravessando um abismo e um anjo os acompanhando. Nós somos aquelas crianças. Quantos de nós atravessarão a ponte ?
Numa outra visão eu era um monstro bem horrível com uma calda bem longa. Descendo uma grande torre.
Ai ai ai de mim. Que ainda não me libertei. E grita Friederich Nietzche É necessário possuir um caos dentro de si para gerar uma estrela brilhante.
É dentro de mim a um Kaos. Do tamanho do universo. Levei anos para interpretar esta frase. E ontem ao ler um sábio finalmente a compreendi em parte. Pois ainda não sou o todo.
Minha jornada é longa. A ponte para mim é grande. Tenho que voltar a ser criança.
Mãe me de a mão me conduza ao Pai. Eu ainda não existo. Quero que o Cristo nasça dentro de mim.
Não há livros em Copacabana …


JOKA

joão carlos faria

domingo, 19 de dezembro de 2010


JOKA



Apareceu Aparecida.


O cinema é uma industria que gera muitos empregos. Portanto numa cidade que a ideologia dominante é o empreendedorismo é de se estranhar que não se incentive a criação de um polo de cinema nos moldes de Paulinia ou até algo novo dentro da realidade local.
Também é de se estranhar a falta de intimidade do poder vigente com a chamada classe artística da cidade que reenvidica o fundo de cultura do município.
São José dos Campos é uma cidade Valeparaibana portanto o conservadorismo impera nesta cidade.
Este conservadorismo esta exposto no modo como fazemos arte e cultura. Na maneira que é encarado o folclore. Nas ações politicas de esquerda ou de direita. Eu sei que este conservadorismo esta em mim tento vemcelo. Não quero ser um cidadão com mentalidade do século dezoito.
Aparecida é um filme bem natural a mostrar a realidade da região não sei porque o estranhamento. O tema nos é natural a fé Católica em Nossa Senhora Aparecida que questiono pois para mim ela vem de berço. Faz parte de minha raiz.
Acredito que a Prefeitura e a Fundação Cultural Cassiano Ricardo acertaram ao apoiar o filme mas erram ao não investir numa produção de cinema local. Temos uma classe artística que consegue produzir cinema e que faria nos moldes comerciais. Pois não vejo gente com um potencial de critica ao sistema estabelecido na cidade no pais e no planeta somos reacionários em demasia. São José não tem uma Vanguarda. Não há um fazer artístico que reflita e proponha uma sociedade diferente. Em resumo talvez em discurso nos dizemos de esquerda na pratica somos consumistas. Seguimos a cartilha do sistema Capitalista.
Não temos uma unidade e uma união de verdade. Só queremos garantir nosso espaço individual. Ou simplesmente aparecer. Com nossas Ongs e Grupos emfim nossas panelinhas. Hoje não estou em nenhuma. Ando só. Por enquanto?
Outro mito que se propaga aqui é que fazer cinema é difícil e caro. Mentira há muitas produções acontecendo em todo planeta. Que ganham até Oscar. E apoio da industria cinematográfica.
Mas aqui preferem fazer oficinas o tempo todo. E quando vai se produzir preferem chamar artistas de fora. Dando um atestado de incompetência aos nossos Produtores. Músicos, Poetas,Escritores,Atores, Diretores, Artistas Plásticos enfim produtores de arte.
Incentivar a produção local não é bairrismo. Então a Bossa Nova e o Samba Carioca é bairrista.
Hoje a informação é universal. Em qualquer lugar do planeta a livros, internet, TV por assinatura.
Todo novo conhecimento é difundido rapidamente. Basta vontade e competência para se fazer. Mas aqui o medo de errar é sempre maior.
O medo de ser critico gera obras de um grande vazio interior. Sem nenhuma reflexão das complexidades da sociedade atual. Emfim ainda não fazemos arte só repetimos velhas receitas de bolo.
Portanto São José merece se repensar. E dar um rumo novo. Não sei se um Fundo de Cultura por si só já ajuda mas é um passo e bem importante. Como também é a criação de um Polo de Cinema.
Temos que fazer já sem esperar governos mais avançados. Pois nesta cidade não há avanço nem a direita nem a esquerda. Nossos lideres nos refletem enfim nossos lideres tem a mente tão limitada quanto a nossa.
Temos que superar esta limitação mental. Para chegarmos ao novo. Pensar e criar uma nova forma de civilização. Sem olhar para o hemisfério norte. Não somos Europeus.
Somos Latinos Americanos. Somos o novo?


joão carlos faria

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010


JOKA


Não ser ??? …??? … ???


Assisti ao filme Fama de 1980 de Alan Parke. Pelo yotube vi que tem um remake que também espero ver. Para quem gosta de arte e tenta fazer dá vida uma arte de viver. Este filme é sensacional mostra todas as ilusões que compõem o meio artístico. Mas também encoraja a este caminho desafiante e sem volta. Uma vez que entramos passamos as portas deste labirinto estamos nele. E tentamos conviver com nossas frustrações e vitorias. Se bem que nesta área são mais frutraçoes do que vitorias. O artista tem que desenvolver a excelência no que faz seja escrever, cantar, compor atuar, dirigir . E mesmo que chegue lá nem sempre há recompensas no final. Na verdade sempre há recomeços. Vivemos há recomeçar passa-se a vida e olhamos para trás e sentimos que ainda não fizemos nada. Então vamos em frente tentar dar o máximo que nossas almas podem oferecer ao mundo.
E Fama é isto mostra com verdade este caminho. Como na cena de um garçom que é ator e já fez todos os testes e nada ainda aconteceu. Ou quando uma atriz é seduzida por um falso diretor que a faz tirar a roupa na frente da câmera.
A trilha sonora é maravilhosa estou curtindo música a música enquanto faço este texto. E confesso as lágrimas estão escorrendo. Minha toalha esta molhada. As vezes até paro para fazer pequenos trabalhos domésticos. Sensibilidade atuante as vezes incomoda. Mas a vida é cheia de desafios. E Alan Parke mostras isto neste filme. Também pequenos trabalhos domésticos atrapalham a criatividade. Vamos em frente. A vida é uma bela passagem pela existência, Existir não é entendiante, Existir é preciso. Mesmo que seja no cotidiano. As vezes nos damos conta que o cotidiano é mais importante que muitos momentos considerados importantes. Hoje não há pombas para eu jogar milhos. Elas também tiram férias. E eu agora estou de férias. Meu cotidiano já não existe. E eu realmente existo? Quem sou ou quem não sou? Eu deveria ser? Porque temos que ser algo. Já não basta existir. Os personagens de Fama simplesmente existem. As pombas existem. E não se preocupam com nada. Quero meu silencio mental. Quero me silenciar. Eu já não sou.
Nestas andanças virtuais descobri um vide-o de Nika Costa hoje já adulta para quem não se lembra ela cantou uma bela música aos cinco anos e agora esta ai adulta e bela.
E tudo sempre passa e eu nunca serei passarinho talvez já tenho sido. Os pássaros voam. Nos também podemos voar.
Quantos belos filmes ainda verei. Não sei. Mas quero é produzir filmes também. A vida é um deserto. Nunca sei de nada. Sou um pássaro a voar no céu pensando ser um homem.
Quem sabe o sábio chines que criou esta frase. Que agora recriei com outros dizeres.
Sou o pássaro não sou o homem. Sou o homem não sou o pássaro no final eu sou.

JOKA

joão carlos fama





segunda-feira, 13 de dezembro de 2010



JOKA


OCASO DA VIDA


A liberdade em nossa sociedade é de direito e não de fato. Vejo me nú navegando por estrelas.
Vejo me nú em delírios. E desejos que sei que devo superar. Caminhamos por um caminho estranho
todo escuro e cheio de pira lampos. Conversamos sobre um filme de terror e de repente a procura de uma praia deserta nos supriende estamos diante de um cemitério.
O mundo gira perco-me em frutraçoes de ordem material. Tento meditar em locais estranhos.
Durmo quando não devia dormir. E acordo em horas incertas.
Hoje finalmente aprendo a respeitar todas as formas de se chegarem a Deus. Será que um dia de fato chegarei. Me acho o mais machistas de todos os homens. E vendemos a imagem de liberais.
Minha geração é caduca. Foi criada na frente da televisão. É duro admitir que chegamos a tão sonhada maturidade isto significa que daqui a um século chegaremos ao ocaso da vida.
Sei que devo abolir o medo e mergulhar de alma e corpo na vida. Ainda não descobri o amor.
Sei que vou encontrá-lo espero que seja na tal maturidade.
Tudo é uma mentira. Imagino-me fazendo amor numa cachoeira em Gonçalves MG. Em plena Serra da Mantiqueira.
Para mim tudo é ilusão. Todos os momentos que vivemos passam e ficam registrados na memória.
Tenho dúvidas quanto a minha e a sua existência. É noite. Grita Alen Ginsberg SENHORAS LEVANTEM SUAS SAIAS VAMOS ATRAVESSAR O INFERNO.
Quando produzíamos o LITTER um jornal literário achávamos que iriamos transformar o mundo.
Mentira num certo dia dia pegaram as chaves. E nunca mais teve um jornal.
E hoje somos homens maduros. Alguns pais de família. Outros comerciantes. E cade nossas revoluções?
Agora eu quero produzir vários filmes. Fui desafiado a produzir uma obra que seja tão importante como Grande Sertão Veredas.
Irei alcançar este objetivo. Não tenho medo e tenho todos os medos. Ter medo ajudar a vencer os medos.
Meus Demônios sempre são os mesmos. Hoje sou mais Demônio que anjo.
Preciso chegar ao meu Pai. Hoje pelo jeito perdi minha maquina de fazer filmes.
Agora só me resta a escrita. Em breve a terei de volta mesmo que seja outra.
Minha garganta doe talvez vá ao médico. Mas médicos não nos trazem paz de espirito.
Leio avidamente Jorge Luis Borges seu livro FCÇOES no começo achei difícil quis parar mas já entendi seu estilo. E autor para quem quer ser escritor.
E já sou escritor. Tudo passa em alguns seculos já não estarei mais aqui. Enquanto João Carlos Faria
talvez estarei tirando umas férias no inferno. Ou quem sabe num outro lugar qualquer. Mas precisamos temer nossa eternidade? Já não temo. Quero descobrir o real amor pela humanidade.
Só este AMOR pode nos salvar. O restante é ilusão.
Meus desejos carnais me fazem existir. Mas trancedelos me fará chegar ao REAL.
Sou homem de muitas quedas. Caindo me levantarei. Há quantas vidas tento me levantar.
Ainda não sou um dia serei. A liberdade para nós ainda é uma ilusão.
Samsara nos enebria. Nos entorpece. Somos uma mentira mal contada.
Não somos. Pira lampos me levaram a um cemitério. Quantas voltas darei. Quero tornar-me.
Ainda não sou. Os Deuses existem estão do meu lado. E também ao teu lado.
E só aprendermos a orar. A sentir. A meditar. A luz pode iluminar nossas trevas.
Basta querermos sair desta caverna sombria LOST LOST LOST …
Eu ainda não sou um dia serei. Ainda trevas em breve LUZ.


JOKA

joão carlos faria

Matéria mostrando a ausência de liberdade de pensamento. Em Salvador. Portanto no Brasil.




quarta-feira, 8 de dezembro de 2010


JOKA


Ainda não existimos ???


Na noite silenciosa acordo em sonos que me fazem ver alguns demônios. Os sonhos fazem me ver como ainda sou. Quem sabe um dia deixarei de ser. E minha essência se liberte.
O calor se faz presente na minha terrível realidade. Mas será isto tudo real. Acabo de terminar um belo livro. E já pus outro para ser lido. Minha lista de livro nunca acaba. Ultimamente eles estão guardados num guarda -roupa então é um guarda – saber.
Quando ela começa a acabar faço um esforço e consigo outros livros. E preciso tomar cuidado para que o universo virtual não consuma meu tempo de ler livros.
O velho suporte de conhecimento. É pratico e saboroso de lidar. O conhecimento sempre nos traz algo a mais.
Mas estamos caducando neste mundo atual. Tudo deveras é ilusão. Não somos reais. Não sou real.
Sou algo cristalizado. Tento me libertar de meus mais sórdidos desejos. E só as Deusas podem me ajudar.
Liberdade é algo a ser conquistado é o que ainda não possuímos. Jesus o Cristo falou com paciência
possuireis vossas almas.
E não sei se para mim é questão de uma vida. A roda de Sansara esta ai presente em nossas vidas.
Mas os Deuses também sempre ao nosso lado para nos ajudar. Eu ainda não sou essência. Hoje nem
Demônio nem Anjo portanto hoje sou vomito. Não ser quente nem frio é não existir.
Portanto não existo. O meu desafio é existir e só assim compreenderei a arvore do bem e do mal.
Não compreendo Cabala do modo intelectual. A Cabala para mim ´e um conhecimento que vou adquirindo aos poucos para a Cabala ser real deve ser experimentada.
O saber é só saber quando de fato é experimentado. Os mestres ja'passaram por aqui e de uma certa forma ainda estão. Mas o caminho é árduo e solitário. Ninguém sente o mundo como eu sinto. E eu não sinto o que o outro sente. Portanto estamos sós em nossos pesadelos e sonhos.
O outro ainda não existe é mera ilusão. Ainda não sou nada nem pó. Quero libertar meu ser. E as vezes quero me crucificar ainda mais a matéria. Sempre dividido entre o Abismo e os Céus.
Afinal não sou. Quem sou. Eu não existo.
O SEXO vai me libertar ou me aprisionar.
Que as Deusas me ajudem nesta árdua guerra.
Que é só minha.
Ainda não sou …

JOKA

joão carlos faria

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010


JOKA


Chega de KAOS ...


Epa descobriram vida fora dos padrões habituais. E agora não estamos sós neste Universos que é muito diverso. Quantos universos cabem dentro de nossa mente. Não sabemos estamos aqui perdidos em meio a religiões, filosofias e esoterismo. Tudo nos dá resposta. E como canta Paulo Rafael ESTAR VIVO É SABER QUE VAI MORRER O CORPO E PERMANECER O SER.
A Ciência hoje é materialista nem sempre foi existe umas correntes minoritárias.
Nos anos sessenta foi criada a Revista Planeta na França e chegou ao Brasil nos anos setenta existe até hoje. Mas já não busca as fontes do esoterismo. Via ela descobri um outro universo. Que depois se confirmou quando conheci Solfidone já na Praça Afonso Pena em 1992. E com ele muitas figuras interessantes. Não vou citar nomes pois o povo anda chato por demais. Nos achamos. Acho que na Cidade hoje falta um grupo como aquele que trocava informação sobre tudo no campo das ciências, filosofia e arte.
Quando o povo começava a falar de assuntos triviais como politica e futebol. Sol cortava as asinhas.
Este grupo durou até 2002. Por vários motivos entre eles nossos EGOS inflados acabamos nos separando. Mas que faz falta algo sim faz. Sempre tentei novas versões e continuo tentando mas nunca rola. O papo sempre gira em função de politica cultural ou politica mesmo. Para que queremos poder se não temos conteúdo?
A filosofia oxigena o cérebro. E muitas vezes chega ao coração. Nos dá base para agir e intervir na sociedade.
Este grupo para mim foi vital dali descobri a obra de muitos autores e entre eles Samael Aun Weor.
Dali fizemos muitas intervenções na comunidade local. E ate'mesmo numa Bienal de Artes Plásticas
espero que minha comunidade se oxigene novamente e abra este tipo de discussão. A Praça continua lá. Cometemos a imbecilidade na época de migrar para um shopping. Que tolice a praça é democrática e acessível. Hoje vejo grupos de jovens se reunirem lá na sexta – feira.
Que o tempo nos traga a maturidade de saber criar a liga para que surjam grupos como este.
Sol usava muito xerox não havia internet. Estas obras estão perdidas. Ele saiu de cena. Recentemente apaguei blogs que tinham suas obras. Cabe a ele a iniciativa de publicar. Ele de fato é um dos poucos artistas que de fato é artista. Embora nos dizemos tal mais sei que a caminhada é árdua e longa.
Que a nova safra com suas marcas como Estival descubram estes caminhos que eu também re descubra.
Estar com as pessoas e aprender e reaprender. Estamos por demais neste mundo virtual.
Esta semana felizmente acabei saindo quase toda a noite. Hoje vi um debate criativo dentro de um ônibus de dois jovens universitários falando sobre vegetarianismo.
Acabei naturalmente falando alguma coisa mas prefiro ouvir.
Ouvir é mais difícil e algo bem saudável. É bom interferimos de vez em quando.
A cidade se cria e se recria a cidade respira. E no coração dela a Praça Afonso Pena que nasça novos grupos de pensadores. Que saibam e aprendam também a agir com o coração.
O homem ainda não se percebe. O tempo é mera ilusão estamos aqui a uma eternidade.
Que a poética e o legado de SOLFIDONE renasça.
Gerando nos a harmonia. Chega de KAOS.
E assim teremos conteúdo filosófico para fazer cinema ...


JOKA

joão carlos faria

domingo, 28 de novembro de 2010


JOKA


A Kaoticidade urbana nos reflete ...


Enquanto no ensolarado Rio de Janeiro a liberdade de ir e vir não existe. Enquanto famílias estão presas dentro de casa. Enquanto a violência brota de dentro dos poros. E nem um desgoverno resolve. Estou aqui em São José dos Campos num calor de rachar. Hoje não vou ao Parque da Cidade. Vou ao Estival. Ver artistas se soltarem exporem seus universos muitas vezes doentios perdidos no mundo tentando ver luzes em meio a escuridão. Poetas ? Atores ? Homens e Mulheres perdidos num labirinto que chamamos de arte ? Mas como afirmam alguns esoteristas a arte hoje está degenerada? Toda perdida ? Tenho sim muitas dúvidas eu vivo na incerteza se sempre estou lá entre eles entre nós. Também sou degenerado. Ai não tenho duvida preciso me regenerar. Encontrar o Deus que habita dentro de mim. Estou repleto de Demônios. Estou tentando realmente lutar contra eles meus Demônios. Eu que sou o que sou talvez não queira ser. Estamos aqui de passagem. E Nélio não adianta nos matarmos pois já estamos mortos. Precisamos fazer o Cristo nascer dentro nós. Só há luas dentro de nós ainda não existe SOL. Precisamos fazer o Sol nascer. Não sei não consigo perceber se estou no caminho. Estou repleto de pensamentos perversos. Cheio de violência imanifestada. Não sei ainda o que é o belo. Não estou saltando abismos. Estou dentro de meu próprio abismo e não vejo o próximo.
Por isto estamos cercados de fome, misérias, doenças mentais. Nos seres humanos vivemos numa grande UTI.
Já estamos dentro do abismos. Precisamos sair nos religarmos ao todo. Me vejo KAOS … Sou Kaos. Nenhum desgoverno vai nos tirar toda esta violência. Só vejo algum alento quando estou em meio a natureza. Entre as águas. As arvores e os pássaros. Aqui na cidade nos perdemos em consumir. Em buscar ter. Tudo nos aflige. A solidão me aflige. Quero a liberdade nem sei o que de fato é liberdade. Enquanto balas estilhaçam as cabeças nas Ruas do Rio. Estamos aqui quando escrevo Rio vecé este imenso Brasil. Governado por igrejas, empresários e partidos políticos.
Se não mudarmos a nós mesmo. Tudo isto continuará e será piorado. O Rio reflete nosso interior de Kaos.
A politica reflete o deserto de desumanidade que habita em nós. Já passei por vários partidos e nenhum muda nada tudo de mal já esta enraizado naquelas pessoas com seus jogos de poder.
A bondade a verdadeira bondade não habita nesta doente humanidade.
O que será de noś . Nascemos crescemos. As vezes nos reproduzimos e passamos todas as nossas neuroses e patologias para nossas crias. E para alivio da natureza morremos.
Nada nos pertence nossos corpos não nos pertence. Então porque temos tanta vaidade. Temos tanto apegos. Nós preocupamos com nossa auto imagem. Quando eu morrer passaram alguns meses e nem sequer lembraram de minha inútil existência.
Definitivamente eu não existo e nem você existe. Eu estou adormecido. ... Quero acordar … quero passar a existir. Quero SER pois ainda não sou.
Ouço Milton ouço Chico. O QUE SERÁ QUE SERÁ ???
Preciso nascer. Preciso fazer o CRISTO nascer dentro de mim.
Sem isto farei mais uma vida que não me servirá de nada.
A vida é rápida. Ainda temos algum tempo. Mas a ampulheta de areia esta se esvaziando.
Tudo passá. O que será ainda será ?
Não devemos acreditar em desgovernos … em religiões … em utopias que nunca nos levam a lugar nenhum.
A verdade habita dentro de nós.
A liberdade habita dentro de nós.

JOKA

joão carlos faria

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Somos

JOKA


Vamos nos encontrar no Bola de Meia no dia primeiro mesmo já sendo DEZEMBRO.
Começam as Festas. E para mim é sempre um prazer estar com o povo da cultura.
Nem sei se um dia serei ou não um profissional do ramo. Não tenho o menor jeito
para elaboração de projetos Ou o tato certo para ARTICULAR nas burrocracias,
deputados, secretarias de estado de cultura, ministério da cultura. Empresas???

Gosto mesmo é de criar. E sentir o calor humano. Na primeira vez que fui a
ciranda. Minha sintonia era outra
e exagerei num discurso.
O importante é esta Diversidade de gente tem gente que entra e sai muitos de nos

já vimos muitos passarem.
Adorei dançar ciranda na Fundação minha ultima vez naquele local havia sido em
1998.
Quando foi fechado o velho conselho de lá para cá aprendemos a nos virar sem a
Fundação.
Gostei da experiencia de ir a um Sarau e não declamar meus velhos textos
desculpem caminhei para a prosa.
Confesso gosto destes cortejos. A cidade é viva não sei se somos poucos ou
muitos mas somos. Cada um querendo a sua visão de revolução

e olha que já passei por muitas.
E devo passar por muitas outras estamos encerrando o ano com O ESTIVAL.
Estou propondo fazermos um longa metragem com gente desta cidade já até fui
chamado de bairrista por isto. Mas cabe a uma comunidade encontrar suas
soluções.
E podemos fazer. Se esteticamente fica bom ou mal ai é outro papo. Já produzimos

quatro CDs de poesia coletivo.
A cidade tem uma produção cultural diversa.
A  tecnologia de hoje facilita.
Quanto ao Fundo temos que conquistar a COMUNIDADE JOSEENSE. SÃO JOSÉ 'DOS CAMPOS


E minha percepção pelo hoje da comunidade a onde moro a Vila Industrial ela não
percebe a existência de uma Cena Cultural.
O que fazer? Cabe a nós descobrirmos as Saídas ?


Abraços

JOKA

joão carlos faria

sábado, 20 de novembro de 2010


JOKA


A produção de um filme ?


Agora que decidi produzir filmes só me falta uma coisa. Ter a ideia de um argumento? um roteiro?
E ai como criar um roteiro ? Pois sem pensar um roteiro não há filme. E eu ainda não escrevo histórias. Tá to pensando em pegar uma grande música como a de Fernando Mendes e roteirizar. Mas como se começa a roteirizar a dar vida a uma história? A música em questão pode ser Você não me ensinou a te esquecer ? Eu poderia pensar um roteiro politico ou esotérico. Mas para quem vai aprender fazendo. E melhor uma boa historia de amor. Tá mas bem longe dos moldes hollywoodianos. Talvez até nos moldes globais. É porque ser vanguarda cansa. Não gera bilheteria.
E ai algum imbecil vai me escrever vá fazer uma faculdade de cinema. Faça uma oficina e tudo o mais que dizem quando não sabem fazer. O lance é fazer acreditar na nossa possibilidade e eu acredito no meu poder de convencimento mesmo que leve alguns anos. Tá terminado uma produção
voltamos ao vazio. Mas o gostoso é fazer ou até tentar. A vida passa de modo rápido fazendo ou não fazendo acabaremos num cachão. Então vou é me divertir um pouco. Antes que eu vire presunto. Já não tenho vaidades de sucesso ou fracasso. No geral somos sempre mediucres o desafio da vida é superar nossa mediocridades. Dar um colorido a ela. No geral as memorias são bem mais leves que a vida real. O passado sempre tem uma nostalgia. E meu presente meu agora estou num sábado a noite numa noite quente digitando este texto. Mas sei que amanhã estarei no Parque da Cidade em contato com a natureza. Se assim o Universo me permitir. Um amigo quer me desenhar a planta de uma casa em forma de vagina falei para ele faça divirta-se sonhe. Não há limites para sonhar. Como diria meu professor de cinema Diogo Gomes nossos filmes já foram realizados dentro de nossas cabeças. E para que realizar no plano físico? Se já tá tudo criado ? Para outras pessoas virem curtirem ou não curtirem nossas realizações pois arte não é só para ser elogiada e para ser criticada. Detonada e tentar-se fazer melhor. Que nem sempre acaba acontecendo. Mas vamos sempre em frente queiramos ou não?
Talvez num universo paralelo já tenha feito vários filmes. Vou aceçalos nos meus sonhos e estes roteiros virão. O cinema é um produto de equipe de um coletivo. O diretor é alguém que organiza tudo. E o produtor é quem banca no caso do Brasil este produtor chama-se GOVERNO.
Não se faz filme no Brasil sem o apoio do Estado isto acaba sendo perigoso pois só se consolida produtores chapas brancas ou achamos que o Ministério da Cultura é isento?
A era Dilma continuará com um projeto de Brasil para o bem ou o mal. Uma nova elite econômica, social, cultural se estabelecerá. Dilma me lembra uma ex primeira ministrada da Inglaterra mas de centro esquerda? Ele tem força. Ela é forte.
As forças politicas estão sempre em embates e nos aqui só assistindo. Queria eu que foce de camarote.
Portanto vou fazer cinema para mim chega do que chamam de Ação Cultural meu lance é dominar o fazer da cultura de massa. Chega de ser manipulado. Epa será que também quero manipular ?
Eu escrevo quem escreve defende um ponto de vista com relação ao mundo. A arte é uma manifestação politica com este tética. E para mim quem não vê arte como uma atitude politica é alienado.
Então meus roteiros terão ingredientes como politica, filosofia, esoterismo e arte. Ai sim farei algo que tenha vida onde as pessoas irão se divertir e refletir o mundo que nos cerca.
Esta música de Fernando Mendes é maravilhosa. A sensibilidade dele estava a flor da pele.
Acabei ouvindo a original com ele interpretando e com Caetano Veloso. Não consigo ouvir uma música uma só vez. Quando gosto ouço mais de dez vezes.
Espero começar a escrever historias também. Estamos ai vivos só preciso de uma equipe inicial de dez pessoas. E este grupo começa a ser formado. Já esta se materializando. Vamos em frente filmar e registrar nosso momento histórico.
Pois estamos ai VIVOS ...vivos ...Vivos …
Antes que chegue o abismo o abismo abismo …
Espero saltar saltar saltaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr ….


JOKA

joão carlos faria


sexta-feira, 19 de novembro de 2010


JOKA


Contra Cultura nos dias de hoje ...


Epa a liberdade total no mundo virtual para mim chegou estou de LINUX. Sim meus caros estou usando LINUX instalado por um amigo. Agora chegando finalmente em termos de tecnologia aberta ao século XXI.
Já tentei algumas vezes e agora sim consegui. Chega da prisão da MICROSOFT... Em minha cidade São José dos Campos começa este fim de semana O ESTIVAL um projeto de um coletivo de artista que consegue fechar com chave de ouro a Cena Cultural neste ano e ainda tem a luta pela criação de um Fundo de Cultura que já tem uns cinco anos.
O lance e agir. Epa as vezes nos cansamos enquanto indivíduos mas o COLETIVO é mais forte e avança com suas falhas e acertos.
São José precisa agora de um Movimento de Revitalização da Politica que seja com P Maiúsculo para romper com o que está ESTABELECIDO.
Sei que fazer ARTICULAÇÃO é algo difícil e cansativo e muitas vezes ingrato. Mas seguimos em frente pois estamos ai VIVOS e o mundo gira. E como diz Gilberto Gil o politico devemos intervir sim na sociedade. O programa que uso tem a participação de milhares de seres humanos que dedicam seu tempo de forma gratuita. A Wilkipedia esta ai. E porque não criar uma nova forma de fazer POLITICA de forma que beneficie a TODOS e não a algumas minorias com jogos de interesses privados.
A sociedade é mais forte que grupos de indivíduos que trabalham para manter um STATUS QUOR que sempre beneficia a uma pequena parcela.
Estamos ai com a contra – cultura surgida no seculo vinte. Nos dá uma bagagem de mudanças que devemos continuar a explorar neste novo milênio.
A leitura de AS QUATRO ESTAÇOES de LUIZ CARLOS MACIEL me dá um FOLEGO novo.
Ele Maciel um dos fundadores de O PASQUIM.
E de forma primorosa e livre escreve com uma verve apaixonante de filosofia, arte, politica. Para ele nada tem fronteira de ciência a esoterismo. Passando pela politica as vanguardas. Mostra que tudo pertence a um mesmo todo.
Mostra que devemos saltar o Abismo e chegarmos a um ponto de forma inteira.
Nos percebemos de forma inteira e que estamos ligados a um todo. Que também somos parte da natureza que nos cerca.
Chega da vida neurótica da busca pelo ter. Precisamos sim de tecnologia de dinheiro mas não os deixamos nos DOMINAR. Não passam de instrumento.
Espero que a Comunidade da qual participo SÃO JOSÉ DOS CAMPOS entre num processo de amadurecimento politico. E crie novas saídas para o fazer politico. E que se reflita nas eleições de 2012.
Digo estamos ai VIVOS para pensar, refletir e agir. Que como fala Moacyr Pinto e Acióli numa carta façamos uma CIRANDA de ideias e ações.
Podemos começar pelo universo virtual até se chegar a encontros no mundo real.
Estamos numa era de mudanças rápidas. E precisamos ter força para agir. O dinheiro a ganancia e a possibilidade de um poder ultrapassado não pode nos corromper.
Busquemos a liberdade.
O ESTIVAL esta ai vamos a FESTA …

JOKA

joão carlos faria

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

JOKA






Viver de arte é morrer de tédio?





Hoje pela manhã andava a navegar pela poesia de Edu Planchez. E agora ouço Caetano Veloso com sua música ISTIS LONG WAY … Hoje a tarde delirava num projeto que sei que nunca irei fazer uma Semana Edu Planchez nas cidades de São José dos Campos e São Sebastião do Rio de Janeiro.

Semana para tirar uma onda de São José com suas esquisitices conservadoras em pleno século vinte e um. Anda -se a fazer sempre o mesmo por estas bandas mesmo na era da Flip.Que é uma festa organizada pela elite dominante do planeta. Mas muito bem feita.

Mas o que fazer de novo ? Já ganhamos o título de escritores fracassados ? Já fizemos muito e também muito pouco. Já acreditamos em tolas revoluções. Ai descubro que a cena politica e cultural

é dada a minima pela comunidade de minha cidade. Nos que nos dizemos artistas não existimos para a população joseense e ainda falam que ninguém vai nos eventos da Fundação Cultural Cassiano Ricardo? Pergunta quando mudará ?

O que fazer numa era institucional ? Onde a arte se que é existe arte hoje ? Virou projeto ? Apresentados as Instituições Culturais das cidade dos países e de todo planeta.

Acho que a grande sacada atualmente é fazer arte no paralelo ter uma profissão apesar de nossa vocação. Se é que temos de fato uma vocação. Pode ser um delírio coletivo. Epa a o livro DELIRICO DE DAILOR VARELLA.

Viver de arte é muito perigoso. O artista perde a essência básica que é questionar. Subverter. E pelo menos tentar explodir o que está estabelecido.

Portanto pensando assim artista a flor da pele já não existe ou são muito poucos. Sendo a figura um marginal ou alguém crescido dentro de um sistema. E acaba se marginalizando. O artista produto é uma invenção da cultura de massa HOLYHOOD. E nos somos mas tomates.

Todos nos no caso escritores queremos cometer a bobagem de querer repetir um caminho já feito por um Paulo Coelho e mesmo assim descem a lenha no cara.

O importante é tentarmos buscar uma originariedade. Que coisa que busco e ainda não alcanço ainda irei alcançar? Mas é um caminho tortuoso e metafisico talvez não alcancemos numa só vida.

Estamos cada vez mais sós. Ninguém se junta com o proposito de mudar de fato. Acabam repetindo as mesmas tolices que já fizemos. Não há memoria. E ausência de memoria é burrice. Já não tenho a devida paciência para frequentar sarais onde ninguém ouve de fato o que o outro tem a dizer. Somos por demais vazios.

Vou ouvindo Caetano varias vezes no decorrer da escrita deste texto. O cara é genial dizem que ele e Lula só falam bobagens.

As vezes sim as vezes não. Quem acerta sempre?

Caetano já é uma lenda viva com Chico Buarque que arrebata uma multidão de prêmios com seus livros.

Quem de novo há de comentarmos ? Favor me apresentarem os grandes talentos de nossa geração?

Se existem devem ainda estar bem quietinhos. Pois nossa mediocridade toma conta e não dá espaço.

Nunca vejo um pseudo artista. Indicar outro que saia do coração. A coisa é sempre bem hipócrita.

Só por trocas de vaidades. Chega vou é dar um mergulho no mar. Subir uma montanha.

E ouvir ITS LONG WAY ... . E meditar … Viva Samael Aun Weor … Que nos trouxe a chave ...

Tentar achar um bom livro para ler. Uma boa música. E tentar fazer algo mesmo que seja para mim só ler.

Onde esta Pasárgadas ? Não sei … As vezes uma TV a cabo. Salva ou até a internet desde que saibamos a hora de entrar ou sair.

Vou de novo citar LUIZ CARLOS MACIEL e seu livro AS QUATRO ESTAÇOES ele consegue pensar. Sem estar preso ao academicismo.

Meus caros temos que entender que a arte vem de dentro de nosso abismo.

E para criar devemos adentrar dentro de nós.

Que meu texto acerte um só coração. Além de meu próprio.

Enquanto isto vou ouvindo Caetano. Lendo Edu e buscando um livro de Chico Buarque.

Com estas ferramentas e outras tentando me desvendar.

O ABISMO ESTA DENTRO DE NÓS …

Ainda lerei O PEQUENO PRIINCIPE …

Ainda criarei uma obra que alcance a minha e sua essência.

Um incendiário beijo...





JOKA



joão carlos faria



http://www.youtube.com/watch?v=NRP4fxEORX0&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=NRP4fxEORX0&feature=related

domingo, 7 de novembro de 2010

JOKA






Viver ou Sobreviver ?





Ando a ler o livro As Quatro Estacões de Luiz Carlos Maciel que me provoca sobre a Contra – Cultura e ações de politica e cultura que hoje vivemos.

O autor tem uma sensibilidade impar. E como Paulo Coelho viveu os coturbados anos 60.

Acompanhou a Geração Beat. E fala de todos os movimentos que existem ou existiram com uma grande experiencia.

Sei que não temos as respostas para as insatisfação de nossa época. Parece que tudo que fazemos ou tentamos fazer dá sempre em nada. Então no momento estou optando por não agir. Que já é uma maneira de agir. Vejo o cinismo tomar conta de todos incluindo a mim mesmo. E a apatia. E ai reagir como ? Suicidar como ouço de algumas pessoas não resolve. Acho mais difícil adentramos dentro de nós mesmos e tentar nos desvendar. Por isto mergulho no abismo do conhecimento. E vou me afundando afundando afundando. Uma hora desta não volto. Ou volto renovado.

Tudo parece recorrente por mais diferente que seja um dia parece sempre igual. Como as pessoas podem ser infelizes ao trabalhar? Se contam o tempo todo os momentos que faltam para irem embora? As vezes pego a mim mesmo comemorando a chegada de um fim de semana ou feriado?

E ai parece que estamos MORTOS ? Pois não vivemos apenas SOBRE VIVEMOS e sobreviver não deve ser o objetivo de uma vida?

Largar tudo ? Não resolve o desadorante vence? A fome aperta? As contas chegam? Mas continuar vivendo este sistemas que como afirma José Moraes Barbosa somos nos mesmos?

Será que realmente somos ? O tal sistema ? Estamos presos a este jogo. Que nos absorve. A escola

hoje na minha opinião é algo mais reacionário que existe. Como mudar a educação? O fazer politica cada vez mais é sujo. E acabamos nos envolvendo no jogo. Este ano acabei escrevendo. Não dava para não tomar partido? Mas é agora Dilma irá nos chamar para ouvir nossa opinião?

Negativo desta festa estamos de fora? Não somos dirigentes de partidos. Não fomos eleitos nos só somos eleitores ? E eleitor para mim não manda em nada só vota. E um mundo onde a cidadania só se baseia no VOTO não é e nunca vai ser DEMOCRATICO.

Precisa -se criar uma reação. E qual deve ser a reação ? Pacifica ? Violenta ? Passiva já é ?

A esquerda e a direita já não tem resposta nenhuma ? As nossas indagações e como Luiz Carlos Maciel acredito que se deve vir um novo movimento de reação ao que esta estabelecido ?

Mas sempre falamos só para nos mesmos ? Ninguém mais convence outro ? Enquanto isto quem tem poder manda e desmanda. Quem tem poder? A imprensa ? Partidos Políticos ? Empresários ?

Forças Ocultas ? Igrejas ?

E o povo no caso nos que não nos admitimos povo estamos ai governados pelos jogos de poder.

Lula escolheu Dilma e fez nos engolir a Dilma. Acabei votando e pedindo voto para ela.

Falei em Agosto num encontro tudo de uma maneira até agressiva e fui rechaçado. Mas meus caros estamos sendo iludidos ? E não sabemos como reagir?

Circular dentro de câmaras municipais ? Ou em gabinetes de prefeitos não vai resolver nada. Os caras estão lá apavorados tentando se manter. Mesmo sem nem acreditar no que fazem.

Querem é manter um emprego. Ter uma maneira de sustento. A humanidade anda num limite e não sabe como reagir ou agir ?

Uma coisa é certa sozinhos não vamos sair desta LAMA.

E um pais não pode se basear só em sucesso econômico. Um pais precisa de educação e educação não pode só ser para preparar o jovem para um mercado de trabalho que sequer existe.

Nossas crianças e jovens estão sendo manipulados por uma maquina educacional que não lhes passa o rel sentido da vida.

Estas novas gerações serão tão frustradas quanto a nossa ? Consumir só. Não traz valor nenhum ao ser humano.

A humanidade precisa redescobrir ou criar novos valores civilizatórios.

E para que serve o universo virtual ? Para não refletir ? Só para temos nossos quinze minutos de fama?

Meus caros já não temos cinco segundos tamanha a fragmentação.





JOKA



joão carlos faria

terça-feira, 2 de novembro de 2010

JOKA






Sem pensar ?



Ao amigo Davi F. F. - Davi Fernandes de Faria -



Ouvindo Caetano Veloso … Num inicio de tarde … Depois de terminada a eleição onde temos Dilma presidenta da República e o mundo continua a girar. A vida passa e ontem estive caminhando pela Serra da Mantiqueira onde a liberdade corre solta. E o mundo não se resume a cidade cansadas. Onde só se vê prédios. Na natureza vemos o que ainda resta da Mata Atlântica. Caminhamos por mais de quinze quilômetros num dia chuvoso e quase frio. Mas tudo é valido. Estar na natureza é ver vida e morte ao mesmo tempo. Tirei um pássaro da rua a morrer. E não conseguia ajudar de outra maneira que é abreviar a vida. Como não sou ateu. Acredito em vida após a vida. Mas será que realmente estamos vivos? Tenho lá minhas duvidas. O calor se faz presente neste quarto. Onde nú escrevo. O que é realmente a liberdade? Não sei. Tenho a impressão que passarei vidas e mais vidas tentando desvendar.

Tem hora que dá vontade de chutar o balde e deixar instintos falarem mais alto. Mas não os deixo. Sou mais razão que emoção. Talvez por isto necessite andar andar andar muito. Dias destes balancei os esqueletos numa FESTA que fui. Tem hora que é muito chato analisar tudo. Quero aprender a viver sem pensar. Um amigo das antigas a um tempo andou falando que estava vivendo sem pensar.

Acho difícil ele é capitalista por demais. Já não tenho nada contra o Capitalismo quero é a minha e a

sua parte do bolo que cada um de nós consiga seu espaço. A noção de empreendedorismo faz parte da humanidade. Ter é necessário dez que tejamos bom senso equilíbrio.. O ser e o ter não estão separados. Precisamos progredir materialmente como espiritualmente. Tudo deve se basear num equilíbrio. Precisamos da vida em sociedade para vermos onde erramos mas como fez Zaratustra de vez enquanto é necessário se recolher no alto de uma montanha. Viva Friedeich Nietzsche com seu

Assim falou Zaratrusta.

Samael Aun Weor com seus mais de setenta livros. Tenho saudade de ler Lobsang Rampa. Carlos Castanheda.

Ler nos ajuda a apreender. Sobre a vida e além da vida a morte. Mas o certo é experimentar devemos sentir. Vivenciar. As vezes é necessário que rasguemos os livros que lemos. E buscar experimentar. Viver sentir amar. E se conseguimos trazer algo de volta a esta fria caverna escura onde estamos. Já será valido. As vezes mesmo queremos é ficar. Continuar viajando. Um dia ainda quero tirar um ano de minha vida para viajar viajar viajar. Sem me preocupar em voltar a minha cidade a vida cotidiana. Nem sei se farei mais quem sabe. Nunca sabemos o que o UNIVERSO nos reserva de bom ou ruim. O bem e o mal são meras ilusão. E a ética é uma conduta de vida. Cada ser tem sua própria ética.

A ética da caça é uma a do caçador é outra. A crueldade é sempre um ponto de vista?

Estamos aqui vivos escritor e leitor. Nunca omito minha opinião faço parte deste mundo ocupo um espaço. Respiro este oxigênio contaminado de uma grande cidade.

Quando eu criar minha oportunidade irei morar no campo e na praia. Quero circular este pequeno planeta. Passaportes, fronteiras, alfandegas. São mera ilusões. O mundo tem suas fronteiras naturais os Oceanos. Para que construímos barcos, aviões? Para serem usados.

O mundo todo é nosso da humanidade. O mesmo ar que respiro aqui se respira em qualquer parte.

Para que temos medo da morte física? Se sempre estamos aqui de volta?

Quero aprender a voar com meu espirito com meu ser. E viajar por todo universo.

Eu estou vivo? E você?

Que nosso pais. Consiga avançar com uma mulher no poder. Que os empregados deixem de ser empregados e passem a ser donos de seu nariz.

O mundo esta ai para ser construído. Enquanto não somos arrojados ao abismo abismo abismo ....









joão carlos faria

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Olá estou propondo a geração de artistas da cidade da qual faço parte.


Juntarmos as forças. Para produzirmos um longa metragem em forma de COOPERATIVA ao melhor Estilo Urubuzão Humano.

Experiencia que tivemos através do NUCLEO ETHOS DE CINEMA na DÉCADA DE 90.

Enfim produtores, roteiristas, atores, diretores.

O longa de Diomédios Moraes pelo jeito não saiu mas ficou o gostinho e a promessa ainda não realizada de fazer cinema em nossa cidade.

Usarmos fim de semanas e feriados para filmar.

Temos talentos escritores, atores, músicos, artistas plásticos.

E uma efervescência provocada por mostras com o ESTIVAL.

O cinema como o teatro é uma atividade coletiva.

Vamos criar um coletivo. Que já existe e fazer um ALINHAVO.

E fazer virar.

No mais um abraço.



JOKA



joão carlos faria



PS deixando de articular literatura e outras mumunhas e buscando a experiencia de cinema.

Viver  pode ser uma grande aventura.

 

sábado, 23 de outubro de 2010

JOKA




PARABENS AO SESC são josé dos campos







Enquanto público que aprecia e gosta e por isto se propõem a fazer literatura,

cinema e qualquer coisa que na atualidade chamamos de arte mas nem sempre é. E

que tentou em vão viver de arte. Até talvez não tenha conseguido por faltar

DE talento ou não puxar o saco das pessoas ditos certas. Mas quem é certo em

nossa sociedade? E ainda tenta sem sucesso articular a produção de um LONGA

METRAGEM na SÃO JOSÉ DAS PUTAS.vide São José dos Campos.

Quero parabenizar ao SESC de minha cidade São José dos Campos pela excelente

programação de FORMA GRATUITA.

Hoje no fim da tarde podemos apreciar a banda REVERENDO FRANKLIN e assistir a

um FILME DE GODARD. Para mim só faltou fechar umas companhias e ir a algum

restaurante falar do Belo filme e analisar a politica da cidade e do pais. Eita

JOKA louco para ser classe média. O LULA está ajudando.

Mas com alguns amigos? Ficamos no ponto da José Longo por uma hora a conversar.

A pergunta que não se cala? Como que o SESC não consegue a doação da prefeitura

para que se construa um TEATRO digno do SESC eu já havia pensado no Parque

Santos Dumont mas dei uma volta por lá. E não quero ser culpado por sugerir o

uso daquele lago vazio.

OUTRA pergunta? Como se passa diretoria e mais diretoria na Afundação Cassiano

Ricardo e não se aprova o FUNDO DE CULTURA o que é dois milhões de reais para

uma cidade campeã de arredação de impostos.

O atual prefeito já prometeu varias vezes este FUNDO em palanque devia estar de

pileque.

O que a chamada CLASSE ARTISTISCA DA CIDADE ou de qualquer lugar deste pais não

se atenta.

É que politica se faz participando. Queiramos ou não é participando dos Partidos



QUE hoje existem.

E que quem se propõem a ser artista tem que ter senso critico e pelo menos

tentar intervir nos rumos da sua rua sua aldeia cidade e pais. E hoje no rumo do



planeta.

Tá sem sermos tão chatos assim. Mas estamos vivos e bem vivos? E podemos nos

organizar e dar um CALA BOCA na elite politica de nossa cidade.

Os instrumentos estão ai INTERNET. mobilização e INTERVENÇÃO.

Sejamos sátiros e bem humorados. Uma coisa que me chamou atenção no protesto do

cine teatro foi na música que se cantava.

Tem hora que pensamos que o melhor lugar da cidade é a Rodoviária e não é. O

melhor lugar e refletir e tentar agir. Mesmo que na grande maioria das vezes não



dê em nada.

No mais estou indo. FUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII ...

O importante é que hoje já não mais precisamos de jornais OFICIAIS da cidade

para expormos nosso ponto de vista ... E nem de suas televisões regionais

....BENDITA INTERNET ...e nem falo daquela rádio que fica de frente o BANHADO.

Ele ainda esta vivo?



JOKA



joão carlos faria

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

JOKA






THE TIME





O tempo tão precioso para qualquer ser quase humano que se de conta. Hoje topei com um belo conto de Gabriel Garcia Marques o livro passou pela minha mão. Um garoto o escolheu por acaso numa sala de leitura era a história de um anjo velho que apareceu numa cidade litorânea depois de uma chuva li alguma páginas para amar mais esta história deste grande escritor. Eu estava em trabalho não podia abandonar tudo para ler. Bem que tentei. Mas fui vencido pelo cotidiano. E quando descobrimos um tesouro desta envergadura o divulgamos a muitos. Mas é bobagem aquele é tesouro para mim não para outros. Nos seres quase humanos estamos perdido em nosso KHAOS interior. As vezes vemos pequenos feixes de LUZ. Nestes dias deixei meu lado interno. Minha caverna secreta. E vim ver o mundo externo e me envolvi com ele. Já sei que não devo mais me ater

a esta matéria tudo aqui é vã ilusão. Devemos estar sem estar. Somos das estrelas de um macro cosmo. Devemos transformar nosso micro cosmo. Nada é por acaso. O Universo é inteligente e move as circunstancias. Os Deuses estão aqui dentro de cada um de nós. Mas não me ative a histo e me liguei nas coisas deste mundo tão passageiro quanto qualquer existência. Tudo é poeira é passageiro. Agora descubro que devo mergulhar bem fundo dentro do ABISMO que há em mim.

Mas sempre volto. Aqui não há oxigênio por isto sempre estamos tão ALUCINADOS. Não passamos de ZUMBIS mortos vivos.

Estamos MORTOS e nos achamos VIVOS.



joão carlos faria

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

JOKA






VOTEMOS 13 VOTEMOS DILMA





O sentimento bate em nosso coração o fazer politica de forma só racional já não basta neste momento de decisão. Voluntariamente precisamos tomar as ruas em nossas horas de folga. Pois neste governo temos trabalho. Minha emoção é grande neste momento. Vamos por Dilma lá o tempo nos é escasso. Em todo canto deste pais precisamos estar além da INTERNET.

Já fiz muitas campanhas. E nesta meu sangue ferve. Na de 1989 andei com muitos madrugada afora distribuindo panfletos Pró LULA em 2002 já não acreditava na eleição de Lula e comentei numa fera de livro com o senador Suplici.E vi depois sua grande vitória.

A um ano atrás encontrei Mercadante no calçadão principal de minha cidade é perguntei a ele é candidato e enfaticamente respondeu DILMA.

Vamos juntar este pais e fazer uma grande FESTA no dia 31 de Outubro votando 13 Dilma para presidente.

Já li muito sobre guerrilhas urbanas. Mas agora VEJO que esta DIREITA estúpida tem domínio nesta prática.

Vamos reagir ir as ruas. Ir nos Shoppings nas portas das Igrejas onde qualquer cidadão estiver é mostrar que o Brasil que conseguiu grandes avanços quer Dilma 13 para Presidente de nossa MÃE

REPUBLICA.

Sei que este pais ainda carece de muita coisa. Sei que precisamos FORTALECER a SOCIEDADE CIVIL.

Mas o momento histórico é este o hoje o amanhã é mera ilusão.

Votemos 13 votemos Dilma.





joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

JOKA






Vamos manter a mesquinhez no debate politico?





Finalmente estou PERPLEXO com relação as eleições? Uma eleição deve servir para se debater um pais.

E esta se focando na questão do aborto? O pais tem temas mais profundo. Estou estagiando em escola pública estou cursando pedagogia e vejo a urgência em debater e propor avanços para a educação pública no pais.

Deveríamos debater assuntos como melhorias e investimentos na EDUCAÇÃO. Ainda não tenho uma opinião sobre como avançar na educação com a experiencia em escolas e na universidade em breve terei..

Sendo homem não cabe a mim sentenciar contra ou a favor do aborto. Cabe sim as mulheres que sejam esclarecidas. O aborto é uma questão de saudê pública de formação educacional e cultural.

Quantas mulheres morrem por ano em clinicas clandestinas?

O PT é um partido politico sim ele tirou uma resolução num de seus encontros. Mas em oito anos de governo Lula ela foi aplicada? Lula fez um governo para os brasileiros de todas as classes sociais. Que o pouco que sei sobre a história deste pais nunca foi feito. Este texto faz parte do debate que eu seja rebatido ou não.

Desde ontem vejo este debate na ueb e nas emissoras de televisão. Fui dormir refletindo sobre o assunto para tentar não escrever nenhuma bobagem mas contribuir com o debate.

Dilma é continuidade SIM. De um governo que avançou e muito este pais em oito anos.

Acredito que ela deve expor sua opinião e esclarecer sobre este tema. Mas as eleições estão ficando cada vez mais sujas. Em breve vão criar outros fatos que criem estaremos aqui enquanto cidadãos para defender o projeto de Lula e Dilma. Não sou filiado ao PT já fui a bastante tempo. Mas como cidadão brasileiro minha vida melhorou bastante neste oito anos. E a sua vida?

Queremos o retrocesso das privatizações. Vivo no Estado de São Paulo com um governo do PSDB a

dezesseis anos e na minha cidade TAMBÉM todo este tempo.

Estes TUCANOS não debatem. Não conversam não dialogam e não governam.

Queremos quatro anos de Serra? Ou Dilma ?

Eu voto Dilma. Por um governo realmente SOCIALDEMOCRATA.

Onde se eu tiver copetencia poderei sonhar ter um editora. Ter um empreendimento avançar para mim e para o meu pais.

Agora votar Serra e deixar espaço para uma elite tacanha que usa da falta de senso critico dos cidadãos para utilizar de um tema com o ABORTO para tentar ganhar uma eleição no TAPETÃO.

Voto Dilma com confiança com FÉ num pais que avance.

O que temos de aprender com estas eleições é criar uma Sociedade Civil cada vez mais organizada

para buscar avanços sociais.





joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

domingo, 3 de outubro de 2010

UZINA UZONA






JOKA





O PT e o PMDB em sua COALIZAÇÃO estão mudando a cara do Brasil. E eu que em 2001 pedi desfiliação do PT ? . Mas nunca deixei de votar no PT. São as estratégias de vida que montamos e em muito pouco acertamos ERRAR demais também é BURRICE. Cade minhas orelhas de BURRO? O pais em oito anos mudou a sua cara. Pena que a arte não acompanhou estas mudanças a não ser o cinema. Na música que é o carro chefe das artes neste pais não deixou nenhuma marca significativa? Mas no cinema inúmeros cineastas produziram grandes filmes e viraram nomes internacionais com inquestionável talento. Com todo o universo digital não vejo nomes significativos despontarem na literatura. Ando a ler nosso João Guimarães Rosa. Nosso pais é uma UZINA UZONA de grandes talentos né José Celso Martinez Córrea.

Mas falta uma massa critica de artistas e intelectuais que enxerguem as grandes possibilidades de mudança na Geleia Geral só vemos um marketing pessoal tão vazio e desnecessário. E os caras acabam parando na FAZENDA da RECORD o ápice da idiotice atual.

Muitos encontros que nunca dão em nada. Devemos pensar e agir para construir uma grande nação TROPICAL.

O pais carece de criar uma massa critica e só vemos massas de PIZZAS os famosos rodízios eu não quero mais saber de rodizio de pizza.

Tá na hora de darmos um basta a esta alienação. Mas tem gente que possa criar um Movimento de ARTE ? Só vejo os que se autodenominam de artistas cada vez mais vazios. E cobrando do ESTADO algo mas qual é a contra partida ? Cade uma Cena independente do setor público arte chapa branca nunca será arte?

Nossa geração é fruto do sucateamento da Educação provocado pelo regime militar. Precisamos fazer um supletivo ou uma transfusão de censo critico coisa que não temos? Pois somos debeis mentais por demais.

Não temos senso nenhum de organização. Não sabemos trabalhar em equipe. E nunca se vê um grupo de pessoas tentando criar uma idé-ia própria caricimos as academias não fazem revolução..

Elas só sevem para reproduzir os desejos das METROPOLIS.

Sei que pensar dói. Mas é uma dor saudável. Sei que quem realmente ousar pensar será execrado.

Mas a vida é só um período de cem anos ou um pouquinho mais devemos ter medo de que?

Não digo que não tenha medo. Morro de pavor de tudo. Mas vou enfrente cada vez mais sozinho.

Só a coalizão PT e PMDB não podem pensar o pais. Devemos buscar criar uma nova economia que gere solidariedade. Criar bases solidas para em gerações se mudar o DEMONIO chamado CAPITALISMO. Mas com inventividade com amor no coração. E nisto LUIZ INACIO LULA DA SILVA e JOSÉ DIRCEU fizeram ao pensar um PT. LULA E DIRCEU são dois lados de uma mesma moeda que mudaram a história recente deste pais.

Esta tudo acontecendo muito rápido. Por isto temos que apreender a TRABALHAR E PENSAR de forma COLETIVA. São as necessidades de nossa ÉPOCA. A tal SOCIEDADE DO CONHECIMENTO ? Que não passa de uma manobra acadêmica das elites pensantes do planeta para nos manipular.

A DIREITA esta ai ? Firme e forte criando seus golpes com suas grandes redes de televisão e jornais, portais na internet.

Tentando nos impor seu modo excludente de pensar. A elite só elite porque nunca conseguimos aprender a pensar e agir.

Só se cria o novo a partir da ação e reação ao velho modo de pensar e agir.

Hoje vi um vídeo num canal de TV sobre o Movimento Hippie uma das partes dos movimentos de contra cultura que tem uma grande influencia nos costumes até hoje.

Teve erros e acertos mas aquela geração tentou. Fez e aconteceu e a nossa geração DESVIRTUADA?

Esta tentando mudar o que? Pensar dói então vamos pensar ? A uns anos atras assisti a uma palestra de um poeta do Movimento Concreto. E ele falou que o interior de nosso pais iria acontecer enquanto arte ? E eu acreditei e apostei. E quebrei a cara.

Faz parte que eu corrija os rumos e busque novos caminhos. No mais estamos ai vivos … FAÇAMOS UMA GRANDE CIRANDA ….. COM AS MÃOS DADAS NUMA COMUNHÃO QUE SE FAÇA NASCER UMA NOVA HUMANIDADE.





joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

terça-feira, 28 de setembro de 2010

JOKA






Tempo





Ando com pouca paciência para o o universo virtual tenho procurado usar somente o básico. Mas está faltando neste básico escrever meus textos que sei que ninguém lé. Voltei a escrever em cadernos. Em breve escreverei com pena. E quem sabe escreverei nas cavernas e depois dá próxima era glacial acharão minhas primitivas inscrições. E nos chamarão de Homens das Cavernas. Quem assistiu ao primeiro filme do Planetas dos Macacos viu esta mesma cena. Tudo é um grande circulo dentro do tempo. Existimos hoje e amanhã não mais estaremos aqui. Adentrar dentro de si mesmo é mais importante que se preocupar com o mundo exterior. Daqui a pouco as eleições passam e ai?

E eu aqui morrendo de dor de cabeça cade meu analgésico? Que vontade de cortar minha cabeça?Neste exato momento que escrevo um povo no Rio de Janeiro no Leblon prepara-se para fazer um sarau. Se eu entrasse em contato com a Entreprise poderia me transportar até lá e ver este sarau acontecer. E porque não? Meu corpo não pode estar lá. Mas minhas energias podem estar lá. Somos além do que nosso parco conhecimento sobre nós nos mostra. Assisti a um final de documentário com Rui Guerra. E depois um programa com Mateus Masterghale e Paulo César Pereio. A televisão

já me bastou. Saciei-me de vida em abundancia. Com figuras da Tribo Invisível … Este mundo é louco por demais. Mesmo quando vivemos dentro de um aparente cotidiano. Não há camisa de força que possa prender um Ser Humano. Não há problema físico que prenda uma criança.

Adoro ver as energias que as crianças possuem nos adultos e eu já quarentão não mais possuímos esta energia. Portanto tento equilibrar a que ainda me sobra. Tento viver cada dia como se fosse meu ultimo dia com saúde e disposição. Sei que erro mais que acerto. Sei que nesta vida não amei nenhuma mulher verdadeiramente pois sou completamente egoísta. Nem sei se os Deuses me permitirão descobrir o real amor. Mas sei que sou passageiro. Que meu corpo não passa de uma vestimenta para meu espirito. Juro que não mais temo o Fogo do Inferno. Já estive lá por eternidades inteiras. Vi Dante passear por lá. E la estava eu em vários círculos. Sempre pedindo ajuda mais ai de quem me ajudasse eu puxaria para junto a mim.

O inferno não nos deixa reconhecer o inferno é uma grande solidão. Não me lembro de ter um dia chegado a LUZ. Mas ainda alcançarei a LUZ.

Que LUCIFER me guie por entre as sombras que eu mesmo criei. Quero a saída desta CAVERNA.

Deste LABERINTO …

Hoje me recordo ajudei a destruir ALEXANDRIA … Fui um dos MONGES que matou HEPATIA.

Condenei muita gente a fogueira. E agora aqui estou ainda PRESO a MATÉRIA.

Busco uma pequena CHAMA que me inpulcione para CIMA quero sair deste ABISMO.

Antes Devo descer a torre. Descer suas escadas. E depois sim dar um salto.

Sei que o ABISMO esta dentro de mim assim como a LUZ.

Quando verei um DISCO VOADOR … Quando não mais ficarei com medo quando meu CORPO começar a

TREMER … O medo sempre o medo a nos criar as DORES imaginárias …

FIAT LUX FIAT LUX FIAT LUX

Cade PROMETEU ? Ele já se libertou e eu ainda não … Quero que o FOGO se acenda dentro de mim e consuma todo meu CORPO.

É meia noite o SARAU inicia -se vou me deitar para estar junto a eles …

Capitão KIRK ainda não me transportou ao Rio de Janeiro... Ainda não me vejo no CORUJÃO DA

POESIA...



joão Carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo

terça-feira, 21 de setembro de 2010

JOKA






FIAT LUX



Dedicado a Nuno Mindelis





O encanto de uma moça tímida andando por uma rua semi – deserta. O encanto de um texto feminino é não feminista. E o encanto por minha aventura no universo da educação. Eu que sempre andei como um naufrago pela vida. Derre-pente me encanto com a educação? Eu que como homem sempre quero o poder? Pois ainda não neguei dentro de mim a ilusão do poder. Me contento e sinto o prazer por estar trabalhando numa escola. E o menino esta caindo … caindo … caindo … Eu que sou abismo. O seguro. A vida é sempre mistério. E tá dentro deste mistério disfarçado de vida cotidiana. E o músico que estava em Natal e Sábado em São José dos Campos e o prazer dele seria ir para casa para dormir. A vida é feita de coisas simples como uma leitura de uma cronica de Rubem Alves num jornal. E decidir-se após a leitura por um curso de Pedagogia. Mesmo sonhando ser um grande escritor. Ou um delírio de um dia ganhar uma eleição. Ser prefeito, Governador ou Presidente mesmo após ouvir a bela canção de Raul Seixas. Porque queremos tanto este poder? Que para nós sempre seres normais jamais será atingido. Não estou aqui defendendo a mediocridade mas a descoberta do real valor da vida. Como uma conversa que ouço numa cozinha. Ou um canto de pássaro. Tudo é passageiro. E o trem soa seu apito na madrugada. Enquanto não durmo tentando desvendar-me hoje tenho quarenta e um anos. E ainda juro que não sei quem realmente sou. Mas já sei que sou mal muito mal. Já me disfarcei de cordeiro mas não passo de um lobo e dos maus.

Quero sim é terminar meu curso e dar uma volta pelo mundo. Ver pessoas. Hoje vou a eventos culturais só para ver as pessoas que muitas vezes são tão más quanto eu. É a vaidade ela nos engole nos devora e faz de nos de gato e sapato. E nunca dá em nada. Já participei de saraus onde fiquei nú. Somente para aparecer sem nenhuma razão estética. E os artistas de hoje tem alguma razão estética?

Não sei. O que são ideais? O que é de fato o poder? Não sei pois nunca tive poder. E se os Deuses me protegerem nunca terei. Para que ter poder se não estou preparado para ter? O poder iria facilitar minha entrada no abismo. Ai cairia cairia cairia para a não existência? Ontem li um artigo numa revista que diz que temos mais de cinco sentidos. Hoje vou reler. Pois o conhecimento adentra dentro de mim em gotas. Nunca enforma de cachoeira. Não sou sábio … nem sei se serei serei serei.

Gosto da vida... E a moça trafega pela rua silenciosamente ...a moça me encanta com sua timidez..Com seu jeito de falar. Mas passa tudo passa. Eu passageiro..Quando a moça ficará? Não sei. Eu que não sou não sei. A vida sempre roda. Agora estamos as vésperas da primavera. Vai haver um sarau ainda não sei se vou. Um dia organizo um no alto da Serra da Mantiqueira a beira de uma cachoeira. Num dia de LUA CHEIA … quando um Sarau realmente acontece é pura mágica. Nem sempre eles acontecem com toda a magia. Ai eles ficão marcados para o restante de nossas vidas.

Mas quero estar com uma moça bem tímida e bela num destes Saraus Mágicos.

E o menino cai cai cai … E seguro em sua pequena mão. E juntos tentamos enchegar a luz mas eu ainda em trevas trevas trevas … Fiat Lux ...Faça -se a LUZ.

E a moça atravessa a rua … vira a esquina e por enquanto fico só só só.





joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo



http://www.youtube.com/watch?v=m5DhiR4UuRE

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

JOKA






Carta a uma nação ?







Não discordo que nosso pais vive um bom momento economicamente e socialmente mas as BARBARIEDADES estão ai se proliferando? Quantas pessoas vivendo nas ruas ? As escolas públicas com sua progressão continuada? E traficantes nas portas das escolas esperando mais uma vitima e entre os fatos mais escabrosos. Ouvi alguém dizer que nas escolas de Ubatuba no litoral de São Paulo muitas alunas adentram o banheiro e cobram uma singela taxa de um real para fazer sexo oral nos garotos. E o que fazemos enquanto cidadãos ? Cruzamos os braços ? Fingimos que nada acontece? E a chamada inclusão de alunos ditos especiais ? Meus caros estão incluindo quem a que? Eu é que não ficarei em silencio? Devo ficar ? Fingir que não é comigo? Se eu pai fosse e tivesse um filho dito especial e tivesse posses nunca o poria na chamada escola de inclusão? Não sei ainda quais são as brilhantes mentes que devem ter seus pós -doutorados e pensaram tudo isto. Mas vejo e ouço as realidades de nossa educação. Vejo os professores e direção de escolas cada vez mais sem autoridade nenhuma. Reféns de pais de alunos que não sabem reivindicar seus direitos. Talvez não tiveram uma formação bem construída acerca de cidadania.

E passará esta eleição e os eleitos ousarão mexer em tudo isto? E quando esta nova safra de alfabetizados? Chegar ao mercado e for fazer testes. Aqui em São Paulo para ser porteiro de prédio se faz vários testes durante uma semana. Acompanhados de pisicologos. E ai que pais ou professor fará estes jovens semi alfabetizados passar num teste. Estes jovens ficarão de fora do mercado. E farão o que da vida? Quem ajudará? Nos BRASILEIROS precisamos ter vergonha na cara e nos mexer. E não adianta utilizar de Sindicatos pois foram SUCATEADOS. Ou precisa -se remodela-los ou construir-se novas ferramentas de organização social.

Mas precisamos agir enquanto pais, professores, universitários. INTERFERIR é nosso papel. Mudar o jogo que esta sendo jogado. Não a outro tempo o agora se faz necessário mudar. Nossas crianças e jovens necessitam de nossa reação. O futuro deles esta sendo definido no tempo presente. Não devemos nos calar. E falar que não temos tempo. Temos tempo sim basta organizarmos este tempo.

No minimo o pais carece que se aumente os salários dos professores. Também limitar o número de aulas que um professor dá. É direito do professor ganhar pelo planejamento das aulas. Ter este horário dentro da escola. Agir para o bem comum este é o momento não haverá outros façamos já.







joão carlos faria



Pasárgadas



Editora e Vídeo