Seguidores

terça-feira, 22 de setembro de 2009

A prima Vera

Joca Faria

Finalmente nesta noite de terça-feira já na Primavera ai minha prima Vera há quanto tempo não há vejo.
Época em que tomamos banho de cachoeira. Nadamos nus em Ilha Bela ... Fazemos a poesia ao por do Sol. Tem horário de verão e chuva sem hora marcada ...
É Vera quero te desnudar atrás de uma arvore num parque da cidade. Recitar poemas na beira do lago. Ver a Lua Cheia nascer. Dançar com índios ... Viajar num portal e ver o banhado um mar... É Prima Vera quero tirar tua roupa e te amar a noite toda. Numa ALCOOVA qualquer.
Fazer minhas performances pelas cidades deste planeta Terra ... O mundo é nosso vamos desfruta ló...
Enquanto temos vida ... Somos uma grande arvore ... Somos os pássaros ... É Primavera façamos amor longe de computadores não quero masturbações eletrônicas ... Entrar em XXX.
Quero sua quase alma e seu corpo ó mulher ó Vera ...
Minha Vera que são todas as mulheres e uma só ... Como cantava Solfidone ... Que está num inverno glacial ...
É vera vamos nos amar nas noites enquanto não chega o Verão venha minha nossa Vera ...
Enquanto Chico Buarque não lança um novo cd. Ouçamos nosso silencio ... Quero ouvir o bater de seu coração ... Enquanto nossos corpos unidos e fazemos um só mantra...
Que os Deuses e Deusas me ouçam e te tragam para mim Ó Verá... Minha doce Primavera...

João Carlos Faria

Editora Pasárgada

//www.mundogaia.com.br/

Nenhum comentário: