Seguidores

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Best Seller...


Joca Faria



Que dia quente já orei aos Deuses, continuo sem dinheiro. E sem projetos culturais que me rendam uma grana. Mas tudo bem esta é a minha vida... Ontem assisti Bridget Jones que figura humana... Tó quase namorando... Agora preciso arrumar um emprego ou um projeto passar num concurso. Ou qualquer coisa que renda grana de forma legal e honesta ... Ela não vai ficar com um cara que não tem nem o passe de ônibus para leva - lá para casa. Mas tudo bem estou feliz neste horário de almoço. Acabo de comprar três vídeos entre eles Fabio Jr. e Elas. Sinto um pouco de culpa. Para onde vai caminhar a indústria cultural?
Deste jeito não teremos mais aqueles grandes filmes? Ninguém paga...
Como serei um produtor de cinema ? Se não se vende mais filmes... Não dá para competir com os camelos. Gente a coisa é séria ...A vida não é só arroz e feijão a indústria do entretenimento gera muitos empregos.Direito autoral financia novas produções. Artistas não podem viver só de show tenho consciência que será difícil eu escrever um Best Seller , mas só por isto não quero que fale a indústria cultural.
Estou na terra de Mazzaropi um dos maiores produtores de cinema uma grande bilheteria até os dias de hoje.
Pena que a sua produtora acabou com a sua morte física. Só resta a fazenda para mim ele é um exemplo como artista e produtor.
Ele precisa ser melhor estudado pelas universidades. Acredito que ele nunca precisou de governos para produzir... Tó parecendo o Diogo Maynard ou o filósofo Olavo de Carvalho ,mas a indústria cinematográfica deveria ser também um pouco mais liberal. E depender menos do poder público. O governo via Banco do Brasil poderia financiar projetos de cinema como é feito na Índia e o produtor correr o risco...
Dizem as más línguas ou boas da cultura que a maioria dos atuais cineastas são ricos usando grana pública para filmes de qualidade e talento duvidosos num sou eu que to escrevendo isto é que dizem por ai.
Por isso eu e o Rynaldo Papoy vamos filmar Melões da Namíbia sem grana pública só falta um pequeno detalhe a câmera? Estamos sem. Deixa estar Jacaré sou mais o Maynard no ponto de vista de produção cultural liberal até o ultimo fio de cabelo.
Dinheiro público tem que ser investido em espaços culturais, faculdades de cinema... Construções de salas cinema e teatros... Publicação de livros a baixo custo... E não para realização de projetos mirabolantes de meia dúzia de filhos de ricos.
Por isso farei cinema para mostrar que qualquer cidadão com um pouco de ousadia e vontade de criar poder dominar os segredos da sétima arte....
Gente a tecnologia hoje está acessível a todo mundo basta criar cooperativas de cinema é pedir um crédito comprar uma câmera filmar e divulgar... Disputar prêmios mundo afora e alcançar o grande público...
No mais to encerrando esta missiva um beijo a todos ... Que acreditam que cinema é possível para quem mora num subúrbio. Para quem ta fora do meio das elites culturais...


João Carlos Faria

Mundo Gaia

Literatura, filosofia e arte

www.mundogaia.com.br

Nenhum comentário: