Seguidores

sexta-feira, 13 de junho de 2008



Que tal um vestido masculino?


Joca Faria


Nunca fui abduzido nunca andei de helicóptero muito menos de disco voador...Quero um dia viajar por outras dimensoes. Considero-me careta ao extremo. Só deliro e ponho poucas coisas em prática que já causam muita estranheza...Vou uma hora destas...quero ir de velocípedes ou apé... Talvez queira muito aparecer porque todos temos que ser tão iguais? Se somos tão diferente tem muito do feminino em mim. Mas não significa que seja gay não tenho nada contra ninguém não devemos ter nada contra ninguém. Quando formos fazer isto e só se por na pele do outro...e ai acaba qualquer tipo de preconceito...Sou muito igual e normal até demais. Quero ser alguém mais criativo e menos mediócre. Podia ser um estilista amo os estilistas principalmente os novos.É muita ousadia...
a criar as roupas mais estranhas possíveis.
Que tal um vestido masculino? Sim um vestido masculino porque não? Já não é hora de nos homens
sermos mais criativos? Sim mudar um pouco sair dos lugares comuns ir a frente de nosso tempo...
Quanto custa mudar , vamos ousar recriar nadar nas novidades...ir a frente experimentar...chega de nossa mesmice...
Há muita tecnologia e pouca criatividade...vamos homens e mulheres não estamos no século vinte e um? O que estamos fazendo além de consumir toda esta energia deste planeta?
Vamos refletir nosso consumo para que precisamos de tanto...tantos celu8lares
computadores...roupas , gastar gastar para que tanto? Também sou consumista não falo de você falo de mim também...Se tivesse dinheiro compraria muito e muito...Só para saciar minhas angustias minhas frutaçoes em relação a mediocridade que é a minha vida ter não me fará ser...então inovemos criemos como o artista Rynaldo Papoy que se lança e experimenta tudo sem nenhum medo sem nenhum trauma sempre aparece com novidades...
Ultimamente anda desenhando , grava discos , faz vide-o emfim um artista de nosso tempo. Façamos
como este maldito sejamos nós antes que nos matemos aos poucos com nossas perversões antes que joguemos nossos filhos do decimo sexto andar de um apartamento. O que dói no caso da Isabela
é que eram cidadãos comuns.
Quantas crianças morem neste planeta todos os dias se já matamos nossa essência....cadê nossa essência nosso coração virou pedra?

João Carlos Faria



http://www.orkut.com.br/Scrapbook.aspx

Nenhum comentário: