Seguidores

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Hoje uma modelo de vinte anos se matou ela era Russa o que faz uma menina de vinte anos se matar?Nem eu que tó a doze anos sem trabalhar com carteira assinada não faria isso..mas já passei por alguns viadutos e pontes e passou esta ridicula idéia?Eu que nunca como ningúem que não sei se sou cem por cento etero? Faria isto eu que sou aprendiz de gnose, já fui espirita...já chupei uma pessoa do mesmo sexo, que não tenho filho que sou um escritor que erra na gramática...que não faço amor com ninguém. NÃO me mataria porque você quer ler modelos de cartas de suicida? Tó fora gosto e tento eliminar esta minha anbiguidade quase aos quarenta? Que bom ler a biografia de Paulo Coelho e saber que ele que pegava todo mundo tinha suas dúvidas...seu babaca potencial suicida leitor idiota. Vá escrever...brincar com crianças, estudar filosofia, esotrismo...qualquer coisa assim em vez de querer se matar...vá gastar dinheiro num shoping se tiver...vá ler livros...eu para matar minhas ansiedades, leio, compro roupas femininas me vejo nú no espelho, antigamente me mastrurbava...Para que uma linda menina de vinte anos vai se matar? Eu acredito numa força divina...e não abro mão...deixe de ser imbecil caro leitor e vá fazer coisas estranhas. Eu AS VEZES uso saia, visto calcinha? E dai ...talvez eu seja este tal de queer que aprendi numa palestra semana passada. Droga ningúem é derrotado não vá plantar arvore na rua...protestar contra governos se vire sua idiota seu idiota. Vou encerrando beijos a todos.....mas tire esta idéia ridicula da cabeça...""http://www.myspace.com/jocafariaOuça minha voz e tirará esta idéia ridicula da cabeça...João Carlos Faria
Miséria Humana?

Joca Faria

Moda de viola na TV Cultura este é nosso João Pacifico compositor de alma, não tocava violão e precisa? Nunca saberemos eita vida marvada de nossos artistas bendita seja nossa tv cultura...Mesmo digitando estas malfadadas linhas de um ex poeta? Não sei mais escrever em versos como continuarei a gravar cds de poesia? Vão virar cd de prosa né...Eita curtura boa só...tão tocando para frente... vivemos num pais de moda de viola, bossa nova, música pop e agora hip hop...mais nossos eruditos.
E assim vamos criando uma nação pelas artes e cultura..Temos nosso lado de povo guerreiro e lutador...
Longe da marvada classe politica...E enquanto isso muitas pessoas vão morando na rua..Jogado ao azar e os perigos da rua. Que coisa e estamos num governo de esquerda? Olha nossos irmãos moradores de rua? Lula voce veio num caminhão deu sorte e nossos irmãos moradores de rua?
Como ficam eles? Para que tanta miséria humana?
Vamos agüentar isto até quando já vi gente ser expulso da porta da Igreja por Padres e ai vamos tolerar ver irmãos morrer de frio em nossas cidades?
Precisamos mudar esta nossa cara de pais. Estamos nos acostumando a miséria ver gente morrer nos grandes centros, mendigos circulando por todos os lados. E nos nunca fazemos nada além de dar algumas moedas e um pouco de comida.
Neste sábado num onibus quando voltava de um curso de filosofia vi uma pessoa pedindo ajuda pois estava com aids e não tinha o que comer?
Cadê nossos governos? Cade nosso dinheiro de impostos? A pobreza sempre crescente a violência por todos os lados.
E nos não conseguimos descruzar nossos braços? Cade o projeto de renda minima do Eduardo Suplici? Porque não é implantado?
Onde vai ter criação de cooperativas, crédito barato para o povo escola com mais investimento?
Transporte público de qualidade nas grandes cidades?
Nada disto acontece ?

João Carlos Faria

Gaia

literatura, filosofia e arte.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

UM NOVO VELHO CAMINHO?

Joca Faria

Não irei me vingar com as cinzas, arrancar as folhas que não combinam comigo, ou que me provocaram decepções. Não serei visto queimando fotografias, cartas e paixões numa lata de lixo, apenas porque não me servem mais. O que namorei vai me enamorar a vida inteira. Estará lá numa página definida, permanente, com a letra segurando as linhas.
Todos os meus erros são esperançosos pela releitura.

Fabrício Carpnejar

Hoje estou meio estranho pois estou encerrando um belo ciclo de trabalho e amizade e iniciando outro.
Esta tarde ao sonhar. Estava eu nos estúdios da Globo espionando para o Sílvio Santos este sonho sempre tive.
E este texto de hoje de nosso jovem Fabrio Carpnejar me vem com a lento através das mãos interne´ticas de Reginaldo Poeta Gomes começar sempre do zero e doloroso ninguém quer estar sozinho
ninguém quer a mudança ela sempre gera dores. Conviver com velhos amigos e mais fácil eles conhecem bem nossos defeitos.
E ai de nós quando estes se declaram nossos inimigos ai de nos. Conhecem bem nossas fraquezas e qualidade sabem bater bem onde dói. E eu aqui nesta solidão da tarde...sem medo algum do novo. Mas que novo é este caro Fabrício? Reginaldo?
Que novo que nos vêem a certeza da luta e o acordar de manhã. E quando morrermos para onde iremos que desafio teremos? Não entendo não consigo compreender este blog de Rynaldo Papoy..Não consigo parar para lér...Latitudes de Escorpião de Edu Planchez...
Uma hora desta paro. Esta semana assisti a Semana Literária e com ela vem milhoes de perguntas?
E quase nenhuma resposta. Me vejo igual em pessoas diferentes. Vivendo e convivendo com as dores e amores.
Pena que acabou pois tudo acaba e tudo volta...Mas quem afinal sou...se me lanço a criar a minha própria a moda a buscar minha própria identidade? Não sei gerar dinheiro riquezas só gero idéias e mais idéias. Mas nunca pretendo me suicidar viver e sentir ódio e amor. Portanto viver é bom...
mesmo quase nunca assertando sempre errando...Será que sou burro pois sempre persisto no erro...no eterno erro...sou assim me dói mas sou assim...quem sou?
O que me salva realmente são os ensinamentos Gnósticos do sr. Samael Aun Weor...se não fosse ele cairia na total depravação e esta me levaria a um abismo sem volta...prefiro morrer agora a morrer na eternidade.
A felicidade é algo difícil mas neste final de tarde de inverno sou um pouco feliz...pois nesta semana terminei um ciclo e inicio...outro.
E boa sorte aos outros de nossa antiga irmandade.
Que sejam felizes no caminho que escolheram...

João Carlos Faria

http://artegaia.blogspot.com/

quinta-feira, 26 de junho de 2008

A lua cheia em cancer ...no kaos ...

Joca Faria

O tempo kronos o sr. Do mundo...

Tudo se faz necessário o tempo é perverso ele urge...ainda nesta tridimensionalidade...
que se faz presente...estou terminando um ciclo e iniciando outro...tudo recomeça ...tudo gira...
e se desfaz...nesta imensa roda gigante...sou hoje um prosador nato...entre dilemas e novas cancões...tudo não é uma cantiga...admiro os poetas já não me incluo neste rotulo tenho eternas
dúvidas perco amigos aos montes e ganho novos estou em pranto...coisas de Canceriano vivendo o inferno astral...sou movido pela lua...tenho vários humores durante as noites e os longos dias...ando só ando só...vejo os pássaros presos as gaiolas as vezes sinto-me como eles...afinal quem sou afinal?

João Carlos Faria

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Doce Semana

Joca Faria

Uma quarta-feira o frio de inverno se faz presente. Os Deuses dormem? Ou nos dormimos? O mundo tá ai e eu também nesta manhã. Na busca da criatividade perfeita. O som dos motores as luzes acesas. E eu mais uma vez vivo neste planeta sem medo e com todos os medos somos uma dualidade em nós esta o bem e o mal...o amor e o ódio...Continuamos a ser as pessoas na sala de jantar...1968 terminou a muito tempo...e estamos aqui a viver nossos conflitos...da doce e saborosa
existência tenho acompanhado a semana literária e seus temas hoje irei a tarde...tudo transcorre normalmente nesta doce semana. Que nunca termina? Tudo é um grande circulo...onde muitas vezes sinto-me perdido...ou você se acha inteiro...será que sou um extra-terrestre disfarçado de humano...será que sou uma ilusão nunca sabemos nada de nós mesmo...porque estamos aqui? Porque somos o que somos? E não somos tem horas que me faço vários personagens...uma multiplicidade de personagens...Tento me desvendar com meus escritos e sempre perco o fio condutor...o som de portões se abrindo...a poesia dos motores nunca há silencio...quem somos?
As visitas em lojas porque adoramos passear em loja comprar e tentar se desvendar, comer também
sinto que não sou o que pareço ser...sou ator sou atormentado por vários demônios. E nunca me acho neste imenso labirinto...quero fazer uma hora de mantra...quero parar de pensar..e não paro?
Para que tantas teorias para nunca chegar a conclusão nenhuma o que é a felicidade?
Já sei que precisamos acreditar em algo além deste humano...além desta matéria...
Na existência do divino acredite eu acredito ser humano e não acreditar é não ser humano...

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

sexta-feira, 20 de junho de 2008


Este é um trabalho do Zeco Rodrigues
feito em 1996 para a Inauguração do Espaço Rancho do Tropeiro.
Sendo este meu ultimo trabalho enquanto agente cultural da Fundação
Cultural Cassiano Ricardo....
Internet onde encontrar a informação que nos precisamos?

Joca Faria

Deixa eu começar a escrever e terminar este texto estou curtindo no momento a fase de internet em casa. Portanto estou aprendendo de novo a dividir o tempo com isso a leitura de livros e o hábito de escrever ficam prejudicados. A mesma internet que beneficia a minha geração e outras é a que mal usada nos faz andar para traz. Escrever é algo de fundamental inportãncia para qualquer pessoa tanto quanto ler.
Buscar conteúdo fugir da pornografia é o desafio de qualquer internauta inteligente. As vezes nos escorregamos e quando vemos estamos lá perdendo tempo ai eu me dou conta e vou para algum site de filosofia e espiritualidade. Sabem a carne é sempre fraca e as tentações são muitas.Principalmente neste mundo virtual.
Acabei de ler um texto de Gilberto Dimenstein onde ele comenta que a internet emburrece? É o desafio usar hoje em dia esta ferramenta. Mas já descobri que nenhuma outra mídia será substituída não há nada tão prático como abrir um livro, ler um jornal, ouvir rádio e ver televisão.
Só que a internet democratiza nossas opiniões circulam mais rápido comecei a escrever para o Vale-paraibano enviando cartas uma por semana. Mas hoje é via email mas a busca de assunto é a mesma amadurecer uma idéia leva tempo. E sem este tempo nada ocorre. Para se criar precisa-se viver e vivenciar as coisas só assim se sai poemas, artigos e arte em geral.Hoje temos acesso a muitas informação mas ainda não nos educamos para pesquisar as informações que nos sejam uteis.
É isto que esta acontecendo com os estudantes o tao do copia e cola. Por isso precisa -se haver mais encontros entre as pessoas ao vivo e acores. Não podemos trocar o calor humano pelo calor da máquina.
Ontem conheci pessoas de Itajubá, Fortaleza, tenho hoje amigos virtuais mais jamais devemos ignorar o contato pessoal.
Deixar os amigos e a família para só ficar ligado no mundo virtual. Hoje podemos responder a artigos na mesma velocidade que os lemos e isto vai acrescentando a todos. A internet facilita a organização dos movimentos sociais já estão acontecendo movimentos simultâneos no mesmo dia em várias partes do planeta.
Voce pode conversar com gente do mundo todos lugares que nem sonha conhecer. Isto vai melhorar a economia, a sociabilidade e vencer preconceitos de lingua, religião e filosoficos.
Estamos vivendo uma nova hera, vamos buscar novos caminhos.

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Uma noite infernallll...llll

Joca Faria

O texto que vou tentar escrever neste momento é a mistura de experiencias vividas com um pouco de invenção. Não conseguirei relatar com fidelidade pois não foi fácil...Aconteceu num tempo e espaço indefinido na minha cidade natal..Paraisópolis, Minas Gerais...Como em outros sonhos já recorrentes tentava eu chegar a uma velha fazenda que é a da família mas onde nunca pus os pés...
No sonho eu era um misto de homem e demônio...uma dúbia identidade algo bem sinistro estava entre a vida e a morte...num dos momentos vi um velório e quem estava sendo velado era eu mesmo...eu havia morrido neste sonho...já não achava que voltaria para contar esta história a quem quiser lela...não foi fácil hoje ao acordar precisei sair de casa um pouco bater um papo ler um jornal...Ontem ao chegar em casa depois de uma palestra que organizara e um bom bate papo num café a luz estava apagada o fuzil havia queimado. Cobri os passarinhos escovei os dentes e fui dormir deveria ter rezado antes...pois foi uma longa e tenebrosa noite entre homens e demônios...
Os fatos não estão seqüências na cidade tentava chegar a fazenda de taxi, trem e apé...todo mundo era bem estranho estava sendo perseguido por gente muito estranha...mudei de dimensões varias vezes...nunca fui lá só cheguei uma vez numa pequena capela abandonada...mas voltei pois era velório de meu avo materno na cidade...este lugar é chamado de bairro da Lagoa...a uns trinta quilômetros da cidade...eram seres estranhos mas obtive ajuda de dois amigos ...adentrei a este inferno e voltei quase ileso... nem tão ileso assim, mas vamos retomando a vida...pois ela se faz em vários planos...
Agora bem mais tarde estou mais tranqüilo...aos poucos tentarei interpretar mas é duro se ver um demônio ou ex demônio...provoquei muita ira fugi desesperado...pela cidade entrei em trens que já não existem...mas agora passou...deixo as impressões para outros textos. Estou aqui bem vivo?
Vamos em frente...

João Carlos Faria

domingo, 15 de junho de 2008

Lixo...

Lixo ...

Joca Faria

ser idiota nos dias de hoje
É estar na frente de uma tela as vinte e trés horas e trinta minutos vou é dormir...como nos somos idiotas e nos achamos mudernos...prefiro velos pessoalmente...ninguém faz sexo por uma tela...

minguem faz amizades por uma tela o que é um teclado...acho que tou meio pessoa....não sou um poeta sou mais um idiota muderno...

foda se a tela quero o calor humano...

beijos num sexo sem sexo...num calor sem calor na velha solidão humana...o meu deus o quanto somos bestas umanas...vou é viver....somos consumistas e idiotas estamos valorizando o ser e esquecendo ser...deus me livre da minha santa mediocridade quero é ser comum...quero um trampo normal ser feliz longe de toda esta confusão mental...chega vou dormir vão a merda...que também vou....vou pegar uma carona num disco voador...como diria Raulzito pare o mundo vou descer....
Quero descer chega ....estamos ficando neuróticos com tanta poluição. Falta de oportunidades descasos com a saudê com a educação tanta malandragem destes políticos...precisamos voltar a sermos honrados. Andar de transporte público consumir menos. Usar a internet para o bem. Chega de tanta pornografia...tantos desvios sexuais tenhamos fé...em nos mesmos vamos em frente lutar pela justiça social...o que iremos deixar para as gerações futuras pilhas e pilhas de lixo...
Não precisamos mudar nossa atitude...deixarmos de ser tão egoísta...não tem para onde descer moramos em Gaia salvemos Gaia...vamos mudar a nos mesmos e depois o mundo...abraços vou orar aos Deuses....

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

http://www.orkut.com/Scrapbook.aspx

sexta-feira, 13 de junho de 2008



Que tal um vestido masculino?


Joca Faria


Nunca fui abduzido nunca andei de helicóptero muito menos de disco voador...Quero um dia viajar por outras dimensoes. Considero-me careta ao extremo. Só deliro e ponho poucas coisas em prática que já causam muita estranheza...Vou uma hora destas...quero ir de velocípedes ou apé... Talvez queira muito aparecer porque todos temos que ser tão iguais? Se somos tão diferente tem muito do feminino em mim. Mas não significa que seja gay não tenho nada contra ninguém não devemos ter nada contra ninguém. Quando formos fazer isto e só se por na pele do outro...e ai acaba qualquer tipo de preconceito...Sou muito igual e normal até demais. Quero ser alguém mais criativo e menos mediócre. Podia ser um estilista amo os estilistas principalmente os novos.É muita ousadia...
a criar as roupas mais estranhas possíveis.
Que tal um vestido masculino? Sim um vestido masculino porque não? Já não é hora de nos homens
sermos mais criativos? Sim mudar um pouco sair dos lugares comuns ir a frente de nosso tempo...
Quanto custa mudar , vamos ousar recriar nadar nas novidades...ir a frente experimentar...chega de nossa mesmice...
Há muita tecnologia e pouca criatividade...vamos homens e mulheres não estamos no século vinte e um? O que estamos fazendo além de consumir toda esta energia deste planeta?
Vamos refletir nosso consumo para que precisamos de tanto...tantos celu8lares
computadores...roupas , gastar gastar para que tanto? Também sou consumista não falo de você falo de mim também...Se tivesse dinheiro compraria muito e muito...Só para saciar minhas angustias minhas frutaçoes em relação a mediocridade que é a minha vida ter não me fará ser...então inovemos criemos como o artista Rynaldo Papoy que se lança e experimenta tudo sem nenhum medo sem nenhum trauma sempre aparece com novidades...
Ultimamente anda desenhando , grava discos , faz vide-o emfim um artista de nosso tempo. Façamos
como este maldito sejamos nós antes que nos matemos aos poucos com nossas perversões antes que joguemos nossos filhos do decimo sexto andar de um apartamento. O que dói no caso da Isabela
é que eram cidadãos comuns.
Quantas crianças morem neste planeta todos os dias se já matamos nossa essência....cadê nossa essência nosso coração virou pedra?

João Carlos Faria



http://www.orkut.com.br/Scrapbook.aspx

quarta-feira, 11 de junho de 2008


Sapatilhas rosas

a Eliete Santos

Joca Faria

Estou a preparar meu segundo livro. Ainda sem título mas já esta caminhando é meio sofrido escolher texto para novos livros e eu que nem lancei o Retina ainda..Duas razoes você se depara com você mesmo. Voce vê suas mediocridades e sacamos que mudamos muito pouco em relação ao que deveríamos. Mas esta e a minha podre literatura...que não serve para ninguém alem de eu mesmo. Sendo eu uma multiplicidade ai liguei o som para ouvir bYorki no eita som delicioso e estranho ando ouvindo muita música ultimamente e isto é bom favor me indicarem sons novos nada de clássicos quero gente talentosa e contemporaneamente afinal sou um celebreiro.
E também se o universo deixar gravarei meu segundo cd solo também sem título...Mas vamos embora que o som que estou ouvindo agora é um instrumental...Eita internet boa de guerra só...
O tempo passa e nos não percebemos. Vou é me auto observar me ler e reler...O sol esta forte lá fora neste delicioso outono...crianças brincam nas calçadas...pássaros voam...políticos mentem como sempre...e nos aqui eu e você. Sem saber quem é você....
Não consigo nem me decifrar? Como vou te decifrar seremos devorados pela esfinge?
Viajo pelo orabutã espionando a vida de gente que nunca vi e nem verei mas tem tanta poesia por ai a poesia são as pessoas que encontramos pela vida, conflitos, deslealdade e amizade tudo isto faz par
te do viver...
Ouço a melodia de Coldplay que som de bom gosto, é o que a grande midia nos empurra mas é bom demais ...uma melodia linda...tá é formula mas não consigo fazer igual ou você faz um poema igual a Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa não então a alma esta ali...e não debatemos mais como diz Eliete Santos nada esta acima de questionamento eita figura humana e diferente com suas
lindas sapatilhas rosas...
Segundo ela tudo é questionável...sim adorei suas colacaçoes naquele espaço cultural ninguem tá acima de ninguém...e na vida também somos quase umanos e falhos...
Mas Coldplay e Coldplay meu caro ouça e me escreva....a dor de barriga esta grande vou defecar...
a dor nas costa maior ainda e tenho o que fazer se você não tem é problema seu...vá trabalhar vagabundo um grande filme....
Beijosssss e assistam ao Clube de Luta e Dois Perdidos numa noite suja.....
Adios hermanossssss.....

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Quarta Coordenada

Joca Faria


http://www.myspace.com/carloscafeguitar

O sol se foi mas a sua luz insiste em ficar em minha Retina ouço o som de Carlos Café
que viagem num blues de primeiro Tom.. .ou semi tom mas que tom é este o chente...a noite aliza meus cabelos o desejo se faz presente....a guitarra me enamora não vou as rimas fáceis as costas doem o desejo me cansa.
Não entendo nada da quarta vertical vou é estudar um pouco mais sobre a quarta vertical...este profundo som me seduz...e faz silenciar meus ouvidos...ando pesquisando na internet sobre a quarta
dimensão...Tudo flui e acontece nesta já manhã de uma segunda-feira . Tó escrevendo estou aqui mesmo não sei e você...Tudo flui com este blues adentrando meus ouvidos. Relâmpagos durante o dia sem nenhuma chuva leio e releio tudo.
Muitos sonhos na noite que passou...tudo flui ....somos reflexos de nos mesmos? Não sei não tenho respostas dentro deste labirinto...
Quero sair quem somos? Não decido muito e ajo pouco...o sol derrete um sorvete...velocípedes invadem a Praça Afonso Pena de outras dimensões....

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

domingo, 8 de junho de 2008

Apoynara Apynara Apynara

Quem é Apoynara que dança ciranda na Mantiqueira....
Joca Faria

http://www.myspace.com/coldplay

Apoynara que nome poético e belo combina com a música do Coldiplay que grupo interessante de se
ouvir de uma leveza sem igual..Tó ouvindo ouvindo indo além do além... O que alguém esta fazendo num sábado a noite. Não sei das outras pessoas hoje não tem uma boa peça de teatro ou um show para ir. Então não vou. Fico em casa criando textos, preparando algumas pequenas revoluçoes
e sonhando acordado...ouvindo esta bela música de uma banda Inglesa quase qualquer...Tentando decifrar os enigmas da vida...o sono bate a porta a tempestade já passou estou curtindo a santa solidão...vou dormir ...Já é Domingo ouço o furacão chamado Edu Planchez com seus tambores de
fogo...Tento abrir um site para por as obras poéticas do Grupo Cidade das Palavras.
A internet sem se comunicar com o próximo não serve de nada.
Minha poesia é sua é minha é de todos vamos irmãos ...Dançar cirandas nas Celebrações ao Renascimento da Poesia vamos fazer cirando ao som de Oto...
Ouvir Coldrado buscar soluções para o desemprego mundial a internet nos aproxima e nos distancia
não sou louco sou poeta sou artista visto um parangolé uma saia amarela...
Danço a noite ouço toda as vozes dos escritores do Festival da Mantiqueira ecoa por minha cabeça...Ainda não entendo a quarta coordenada mas um dia entenderei. Busco um novo homem dentro de mim. Tenho medo de enfrentar meus Demônios mas os enfrento. Sou eu que os criou...sou o abismo sou a multidão ainda não sou anjo você poeta não entendeu nada daquela mensagem mas um dia entenderá...
Não há preça no inferno , não há preça no inferno...quero voar mais alto ...quero saltar por cima do
abismo...você dorme eu durmo...todos estamos iludidos...vamos voar até a luz....trabalhar realmente pelo próximo sem esperar nada em troca....vamos nos salvar...
Apoinara Apoynara dança em desejos e beijos numa antiga caverna...dentro de um abismo ...APOYNARA.....viaja num trem bala em direção a ela mesma...Apoynara dança nua na Mantiqueira....vou seguir sou a Kaoticidade por que galaxia caminha Solfidone....
a noite ainda não veio ...quero o Sol o Sol o Sol.....

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Além das Fronteiraaas

Geração de Renda nos dias de hoje...

Joca Faria

As esquerdas ainda estão ai com suas bandeiras, as recentes greves em São José dos Campos mostrou que a classe trabalhadora tem que se manter organizada.
Precisa-se criar um movimento que organize a população que não esta no mercado formal de trabalho e os desempregados este é o maior desafio da classe trabalhadora neste pais e quem sabe no mundo.
As ongs no geral vem sendo mal utilizadas mas nem por isso este modo de organização da sociedade civil deve ser descartado.
Porque não uma união de trabalhadores que crie cooperativas e empresas sociais e apóie a criação de micro-empresas.
Esteja a frente de debates da reorganização do trabalho e na proteção do trabalhador.
O que fazer unir CUT, FORÇA SINDICAL, MST e ONGS e COOPERATIVAS.
Em fóruns e associações buscar novas praticas setores do empresariado buscar uma solução de entendimento social um verdadeiro pacto para a construção de uma sociedade sem injustiças sociais.
Ir a frente na historia é nosso caminho criar soluções para os problemas do seculo vinte um.
Não podemos perder nossos direitos a uma grande população no mundo fora do mercado de trabalho precisando de uma chance.
Cabe a nos descobrir a solução a internet está ai como um meio de troca de conhecimento para se buscar o novo. Mas que novo construiremos?
Democratizar as rádios e TV , criar jornais impressos.
Articular as comunidades no nosso bairro, buscar novos e velhos meios de união da população
isto sim é construir uma democracia.
Reorganizar os partidos políticos buscar pontos comuns nas lutas na cidade.
Criar espaços culturais, bibliotecas.
Tudo ajuda e só o começo só governos não resolvem nossos atuais desafios precisamos ir alem das fronteiras.

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

quinta-feira, 5 de junho de 2008

O trabalho no universo digital...

O trabalho no universo digital...

Joca Faria

Ando apanhando de meu computador de 10 a 0. Perdendo textos, email...e que ele esta instalado a pouco tempo...Já perdi orkut não esquento faz parte do aprendizado da nova fase que se inicia em breve publicaremos o Jornal Gaia e muitos livros.
É uma fase nova no Cidade das Palavras e também com a criação do Gaia, literatura , filosofia e arte..A idéia é usar o capital a favor das transformações sociais em nossa sociedade.
Somos ousados e vamos em frente aprendendo com as dificuldades e superando obstáculos.
Estamos ai respirando e enquanto tudo pode ser alcançado e também nada as vezes o universo tem planos que nem imaginamos. E ai se dá a ação...Vamos em frente aprendendo sempre e sempre trocando novas informações.
Parceiros aparecem outros vão se embora e a vida sempre continua isto e a doce aventura de viver.
Não sabemos de onde viemos tentamos descobrir para onde vamos...
Ontem estava no espaço cultural e debatemos muito sobre ética e a falta dela falamos da bela música de Edu Planchez e invetamos historias de todos nós.
E a minha saia andei com elá em São Xico na Festa Literária da Mantiqueira...
Eita festa boa só vi a Fernanda Takai a Bruna Lombard me diverti para valer...
Para valer agora estou numa rádio da wueb desliguei se não não consigo escrever.
A sim vamos a produção de texto anda lenta já que pega gás.
Tudo leva tempo para pegar marcha..qualquer hora ponho minha saia para lavar.
É a vida da voltas hoje de madrugada curti a Rita Lee dando entrevista num banheiro. Falando de parangolés, semana de arte moderna é gente cada um interpreta estes movimentos a sua maneira a bossa nova tai, a tropicalia.
Sou absurdamente influenciado por estas Vanguardas Tupiniquins que ainda fazem e farão muito efeito nesta nação.
Os ônibus aqui em São José dos Campos estão parados...a dois dias dou todo apoio os motoristas e cobradores estão sem receber o Fundo de Garantia...estou em ritmo de divulgação do Bate Papo do Almirante e da Josie. Preciso criar vergonha e preparar uma palestra minha isto é outra historia.
Como eu digo tudo pode acontecer pois ainda estamos vivos...

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Até os belos envelhecem? Mas continuam belos...

a Bruna Lombard

Joca Faria

Na tarde chuvosa de um outono me deparo com meu escritos...a chuva cai...barulhos de contruçoes
o tempo passa.
E eu aqui eu? Ou uma multiplicidade não sei e não respondo o importante é ser.Mas o que é ser...
Também não sei mas vou em frente...Há muito a se fazer...vou pras montanhas...
Me perder dentro de mim, sou homem azul...tento ser o novo conceito..sou a loucura e o desejo...
não sou mergulho dentro da cachoeira como mergulho dentro de mim...tentando me desvendar...
Mergulho dentro de você ouvindo Bruna Lombard somos uma grande rede montando uma construção de saberes e dizeres. Será que somos a Teia....mas quem constrói a Teia?
Não sei e ouço Cordel Eletrônico e o anjo morto pelos homens?
Mas afinal quem matamos ? Vivemos a matar nosso anjo?
Vivemos a morrer diariamente quem somos? Bruna me responda quem somos? Busco e no nada
não acho...assim vamos navegando entre Camões. Impessoas, Plinios...Samael...e todas as formas de alma...mas que alma.
Buarqueania estamos ai crianças adultos e adultos e crianças maldita Geni que não dormiu comigo.
O que tem no Cabelo de João Nicolau...o que há em sua ausência de alma...cade a alma...cade a fera que habita dentro de nos para libertar a bela.
Ando de saia em São Xico ninguém fala mas todos percebem...vamos vamos que a morte esta no sofá da novela da Sete cadê Mario Prata...cade ele que não mais verei e agora Geni?
Como viver sem ver nossos escritores ouvir suas doçuras e amarguras ....cade estas mulheres e homens...me embriaguei de viver como numa orgia de Baco...que festa em êxtase sem vinho...só o saber...
O grande saber de nossa ignorância ainda estamos na caverna a ver sombras?
Cade a luz? Cade o Índio que habitava o VALE DO PARAIBA não sei , você não...que coisa não sabemos....perdemos a identidade somos a Teia quem é a Aranha?
Quem é Deus ou o que é deuS ? Moraes e seu panfleto em filas anonimas me responda?
Nunca sabemos ainda somos crianças a assistir novelas de Lauro César Muniz ainda vejo o Aritana em nosso velho ator...até os belos envelhecem...

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br