Seguidores

sábado, 23 de dezembro de 2006

Cine Paratodos vamos salvalo?

Cine Paratodos vamos salvalo?

Joca Faria

O dia hoje esta quente muito quente. E estou nesta semana agitada NÃO podendo escrever meus textos já estava com saudades não vejo Á hora de voltar a ter um computador para poder escrever compulsivamente para atormentar os internautas e causar prazer a alguns e MUITA raiva em outros.O oficio de escrever e um oficio como qualquer outro. Mas é também um saudável vicio estou a fazer a produção do cd Versos Sanguíneos e estou meio só porque meu antigo parceiro anda adoentado .Mas LOGO passa .E ele retornará?Esta semana vi uma palestra interessante com nossa escritora Josefina Neves Mello uma grande figura joseense.Que nos contou na palestra no SESC sobre o processo de revisão e confecção de um livro. Só não falou das duras penas em se comercializar uma obra literária é este desafio que pretendemos enfrentar com a criação da editora pelo Grupo Cultural Cidade das Palavras por empRática idéias como a do Luiz Paulo Costa que propõe comercializar livros nas bancas da região do Vale do Paraíba.Hoje saiu uma matéria no Valeparaibano falando que a Embraer vai contratar mais três mil pessoas. Somos uma grande cidade industrial.Mas também devemos ser uma grande cidade das palavras.Do teatro da mÚsica e das artes em gerais.E nosso velho Cine Paratodos continua abandonado já foi cine pornô, loja de bugigangas e agora serve de espaço para uma lanchonete.E ai empresários? Vão deixar nossa memória virar pó porque não patrocinam um espaço como o dos Sátiras em São Paulo um Café Teatro não vamos cobrar só da Fundação Cassiano Ricardo numa cidade cheia de grandes industrias?Mas também cabe ao poder pÚblico municipal a criação do fundo de cultura promessa feita pelo candidato e agora prefeito Eduardo Cury.O estado não tem que ser o único incentivador da questão cultural. Mas todos os setores da economia e iniciativa privada dinheiro neste pais não falta precisa é ser bem aplicado e usado racionalmente.Voltando a literatura precisamos de uma política literária defenida em nosso Pais de um incentivo aos novos homens das letras através de incentivos culturais por parte da iniciativa privada e setor pÚblico.Assim termino porque o Sol lá fora esta a pique e tenho muito a produzir.

João Carlos Faria

www.cidadedaspalavras.com.br

Grupo Cultural Cidade das Palavras

www.jocafaria.cidadedaspalavras.com.br

Nenhum comentário: