Seguidores

domingo, 1 de outubro de 2006

Tarde de inverno

Tarde de Inverno

Joca Faria

Nesta tarde cercado de máscaras, violões,quadros e homens do bem.
Respiro neste calor, minhas pernas doem meu corpo cansado. Mas meu espírito livre querendo viver.
Depois de amanha vai ter revoada de borboletas azuis no espaço que pode ser o sideral ou dentro de útero de fêmea em cio.
Segundo confessou me o poeta WANGY Alves num delírio da realidade mágica.
Cercados de ninfas num desenho de giz numa noite de fundo azul.
Dancemos cirandas junto às estrelas da Ursa Maior.
Comemos Bananas e joguemos as cascas na terra para nascer novas Bananas.
Mas que Bananas? Escorreguemos nas cascas e cairemos em nuvens de algodão.
Façamos copulas astrais.

João Carlos Faria

Nenhum comentário: