Seguidores

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

Calcinhas num varal qualquer...

Calcinhas num varal qualquer...

Joca Faria

Bate se o martelo numa manha acalorada de uma quinta-feira.
O sol é forte e a ilusão também.Vejo calcinhas em supermercados.
Vejo lindas mulheres usando as...
Ando pelo calçadão da rua 7 como um lobo a procurar sua presa.
Mil rostos femininos passam por mim...Corpos bem tratados deixando me extasiado...
Somente a imaginar...Sem ter nenhum corpo a tocar.
Com meu falo na mão em toques em banheiros mal cheirosos...
Dança a bailarina na TV vejo de uma rodoviária qualquer...
Passo por uma academia de dança e vejo varias fêmeas
a dançar.
O tesão explode minha garganta seca.
Tomo rapidamente uma coca-cola gelada para refrescar-me.
Passo enfrente a um se-xi shoping e la compro todas as
tangas.
Quem não sou? Quem é este fantasma de desejos vadios...
Que alma errante numa mutante solidão.
Compro consumo o desejo de tela ao ter ela a calcinha
vestida em meu corpo.
Quero esta noite mulher...

João Carlos Faria

Grupo Cultural Cidade das Palavras...

www.cidadedaspalavras.com.br

Nenhum comentário: