Seguidores

terça-feira, 24 de outubro de 2006

Bandeirantes heróis?

Bandeirantes heróis?

Joca Faria

Não mil vezes não devemos julgar nosso passado, pois lá não vivemos. Quem nos somos de uma sociedade que valoriza o consumismo e o individualismo. Para podermos julgar historicamente a saga dos Bandeirantes.Quem hoje nesta hera hipermoderna já fez uma trilha por nossa Mata Atlântica deve ter a noção do que aqueles homens enfrentarão ao chegar nestas terras hoje chamada de Brasil. Acredito que faltou uma ousadia na direção da peça Cassiano Ricardo –O Martim Cerere do Brasil dirigida pelo Cláudio Mendel.Se fosse eu a dramaturga Adélia Nicolete teria jogado a primeira parte da peça na lata do lixo e iniciado com a parte de nossos Bandeirantes.Esta peça fica justificando o tempo todo o lado fascista de nosso Cassiano Ricardo o poeta viveu num período conturbado do século vinte foi declaradamente integralista que era o fascismo verde amarelo.Mas nem por isso deixa de ser um grande nome de nossa literatura nacional atuando emtodos os movimentos e vanguardas do século vinte chegando aos anos 70 com uma poética libertária sendo até cantando pelo grupos Secos e Molhados.O que faltou na peça e ter convidado nossos jovens dramaturgos Edson Gori e Franklin Maciel para participarem deste processo colaborativo e esquecendo se também do jornalista e poeta Reinaldo de Sá que é um grande estudioso da polemicaobra Cassianica.O que também falta é a ousadia de se fazer nosso Cassiano chegar a telona ,pois talentos já não nos falta como nosso cineasta Cláudio Yoshida colaborador do jornal Valeparaibano e roteirista premiado.Pode se fazer uma parceria com a secretária estudual de cultura e o ministério da cultura e financiar este projeto cinematográfico.Ai sim difundido a obra de Cassiano Ricardo por todo nosso pais.Mais no fim das contas parabenizo a ousadia da presidente da Fundação CulturalAntonia Varoto.Mas e agora José teremos um Cassiano na telona?Aguardem os próximos capítulos desta verdadeira saga joseense.

João Carlos Faria

Grupo Cultural Cidade das Palavras

www.cidadedaspalavras.com.br

Nenhum comentário: