Seguidores

sábado, 16 de setembro de 2006

EDU PLANCHEZ

que seja em breve, o tempo passa, em menos de um século não estaremos + no planeta.Sinto tua falta, és muito valioso para mim. Essas não palavras de Solidões, são palavras de Edu Planchez, poeta tal como tú, nômade e tarado. O Rio de JANEIRO é tesão, cidade boa para os inventores loucos. bjs EDU PLANCHEZ

Aqui em São José Dos Campos o banhado esta vermelho sangue de um sol que se pós ontem.Hoje desci de um ônibus vindo da Vila Tesouro em frente ao banhado e pensei quando eu for prefeito destacidade de fabricas de bombas irei criar uma grande praia no Banhadoooo.E ai sai pela cidade com uma imensa prancha de surfperguntando onde ficava a praia desta imensa cidade.Veio carros com homens vestidos de branco tentaram me pegar e eu corri corri como um louco.E cheguei ao pinacão em 2 de Janeiro de 1996 mas eu estava em 2006 não entendi nada e vi o Irael LUZIANOdeclamando Pessoa vi Malafaia cantando Eu não sou um mago.Revi todo mundo ninguém sabia quem eu era e eu voltei notempo das cavernas e la estava o Banhado como um mare vi o Dailor Varela andando em cima de um dinossauro.Estava muito quente o Sol queimava nossos cabelos.Eu vestia uma linda saia vermelha como o sol. Encontrei uma linda mulher fiz amor no mato com ela.E dançamos ciranda seu nome era Serpente e nasceu um filho de nosso amor que se chamava Adão e da costeladele. Veio um Anjo e fez a Eva.Ai você Edu que já leu a bíblia e a conhece de cor já sabe de tudo que aconteceu....

João Carlos Faria


WWW.CIDADEDASPALAVRAS.COM.BR

Um comentário:

PLANCHÊZ disse...

que maravilha, me sinto de pau duro, obrigado