Seguidores

quarta-feira, 14 de junho de 2006

Espelho ESPELHO meu?

Espelho ESPELHO meu ?

Joca Faria


O universo em diversos sentidos. A palavra toma a forma no verde-limão.
Não tenho medo do que não conheço, Pois ainda não conheço como posso temer? Eis me aqui mais uma vez nesta historia que nunca termina, Somos heróis de nos mesmos. Diante do espelho vejo meu corpo, Mas não consigo enxergar minha alma, Afinal quem sou diante do espelho?
Quantos seres imaginários cabem dentro de mim? Sou uma fantasia criada por mim mesmo? Quantas mascaras eu uso? Como descobrir e salvar minha essência. Quantos versos surgirão nesta estrada solitária?
Perguntas? Perguntas? Sem nenhuma resposta vinda do fundo deste abismo que separa a ilusão do ser real.
A vários caminhos a serem seguidos e um só destino, Quem sou eu afinal? Não devo seguir o caminho mais difícil e chegar a saída deste imenso labirinto, Mas vivo caindo em minhas próprias tentações, A uma via crucis a ser seguida, Devo desfazer esta ilusão. Mas afinal quem sou um ser humano ou um animal?
Preciso destruir meus defeitos, Preciso morrer e surgir das cinzas de minha alma.
Afinal tenho as reais chances de criar um super-homem ou voltarei aos abismos e tornareime eternamente inocente?
Tem dois caminhos ou morrer ou renascer. Devo seguir sem nenhum medo.
Pois hei de vencer e tornarme um super-homem.
Diante deste abismo devo saltar e atravessar rumo à terra perdida não posso voar em direção ao sol. Pois minhas asas podem derreter.
E chegada à hora de saltar não há outro caminho.

João Carlos Faria


http://jocafaria.blogspot.com/


http://www.cidadedaspalavras.com.br/

Nenhum comentário: