Seguidores

sexta-feira, 30 de junho de 2006

Joca Faria-João Carlos Faria



segunda-feira, 26 de junho de 2006

Coração Brasil

Coração Brasil

Joca Faria

Manha de uma segunda-feira ainda não concertei meu computador, chove chove na cidade das palavras.
Véspera de decisão Brasileira estamos aqui sem saber o que vai dar no jogo de terça. As eleições estão se aproximando desta vez quero ser so eleitor, somente irei votar. Ainda voto em Lula para o desespero de muitos, mas ainda e uma opção dentro desta mediocridade que esta ai. Merda para o Tucanato e seu império de demagogias.Dali so se salva o Serra.
Já fui militante do PT acreditei em revoluções, Já fui candidato a vereador e obtive cinqüenta votos.
A política Brasileira e muito suja tem muito pouca gente boa de coração. Cada um tá tentando fazer para si próprio nunca encontrei um estadista de verdade.
Mas so fã do LULA, do Suplici me equivoquei com o Zé Dirceu, Genuíno. Tenho até um livro de Maquiavel com a assinatura do Genuíno.
Aos catorze anos participei das Diretas Já aqui em São José dos Campos na Rua Quinze de Novenbro tem até foto minha junto com o Ulisses. Campanha memorável para mim foi a do LULA em 1989.
Onde sai na véspera junto com um pessoal distribuindo de madrugada os santinhos dele.
Estou filiado ao cambaliante PV não sei se passará na clausura de barreira darei meu votinho para federal.
Somente isso farei dar um voto, PRETENDO concentrarme no terceiro setor onde e que as coisas estão acontecendo. Quem quer mudar para melhor este pais esta no terceiro setor.
Precisamos de emprego, incentivo a educação, geração de renda.
E a campanha eleitoral deste ano será muito suja quase sem proposta.
Quando pessoas de caráter estarão nos partidos políticos?
Onde reina somente a mediocridade.
Cabe a nos cidadãos brasileiros estarmos presentes, Mas nunca encontro pessoas idealistas somente Andiras.
Escrevo e falo.Mas acabo me envolvendo tenho esperanças para as
próximas eleições municipais.
Nesta o jogo já esta pronto, Façam suas apostas.
A minha e no coração do Brasil.

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

sábado, 24 de junho de 2006

Perda


Perda

Perda

Perda

Joca Faria

Céu azul numa combativa manha de inverno, os dias ainda não estão
tão frios. Mas as palavras não saem tenho medo de perde-las.
Pois as palavras são minhas companheiras do dia a dia no enfrentamento dos desafios, ainda não as domino totalmente, mas quem quer dominá-las quero as como minhas amantes, minhas companheiras quero as felizes para construir belos textos.
Quero criar do velho uma nova palavra, recicla-las a cada dia que passa burila-las torna-las palavras diamantes.
Construir o inefável numa sonora cadeia de palavras sinto me a cada dia mais um humilde aprendiz deste mundo das letras desta
verdadeira cidade das palavras.
Não me vejo em outro caminho alem desta alquimia que vai nos transformando neste imenso mundo de signos e mistérios que são
as palavras.
Hei las brincando em minha volta, fazendo piruetas, dançando velhas.
Cirandas hei las donas de minha alma.
Nesta grande magia que se chamam de palavras.

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

sexta-feira, 23 de junho de 2006

Infinito

Infinito

Joca Faria

Lendo-me e relendo-me
Descubro meus medos e minhas ambições.
Sentir minha própria poesia.
Ler como se fosse outro.
Minha poesia e somente minha.
Minhas palavras percorrem meus corpos.
Pois sou uma multidão em um.
Tenho medo, mas supero o desafio.
Minhas palavras não ecoam, Mas me modificam.
Quem sou? Alem de puro medo?
Devo sair desta escuridão.
E tirar este véu.
Devo ser um guerreiro e não um prisioneiro.
Quem sou? Olho este céu azul e descubro me
Parte do infinito.

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

terça-feira, 20 de junho de 2006

Deus é Brasileiro


Precisa-se de editora

PRECISA-SE DE EDITORA

Joca Faria

Por que a Fundação Cultural Cassiano Ricardo não tem uma Editora?
Passam-se várias gestões e nada acontece de concreto na política cultural para o desenvolvimento das Letras em nossa cidade.
Também, pudera! No forum de Cultura realizado este ano, nossos escritores não reivindicaram uma Editora para a cidade.
Uma Fundação que leva o nome de um grande poeta, precisa ter uma política editorial que incentive os escritores de hoje, resgate os autores do passado e incentive a formação de novos valores.
Precisamos de uma Política Editorial!. Criar um projeto para a ediçao de livros, logicamente, com um conselho editorial com participação de técnicos da Fundação, escritores locais e, também, a participação de especialistas.
Essa Editora poderia editar uma revista literária mensal, com nomes locais e nacionais, que hoje despontam na Literatura. Cabe ao setor público investir na cultura e na Literatura, porque em São José dos Campos sempre teve pouco investimento. Cabe, agora, a esta gestão atual, inverter esta histórica distorção , dada a sensibilidade da presidente Antonia Varotto.
Assim, as Letras, na cidade, dariam um exemplo de projeto bem sucedido a outras cidades do País. Já tivemos a ediçao do Litter, Esfera, Lavra, Cadernos de Folclore.
,Mas, agora, precisamos de uma Editora pública bem planejada que incentive o fazer literário, contribuindo para o incentivo à Literatura em nosso País

João Carlos Faria

Deus é Brasileiro

Deus é Brasileiro

Joca Faria

Nestes dias de copa em que finalmente deixei de bancar o intelectualoide e resolvi assistir aos jogos.Com muita vontade, depois e claro de uma descabida proposta de não assistir aos jogos.
Com uns amigos e rechaçada pela maioria.Tem hora que perdemos né. A descabida proposta foi feita por este que lhes escreve.
Minhas quartas feiras à noite estão sendo usadas para assistir aos filmes nacionais, Não estou acompanhando nos cinemas e dvds por simples falta de grana. Que espero um dia serão superadas. Estas dificuldades. O filme Deus é Brasileiro e uma grande obra de poesia.
Um filme poético de Cacá Diegues inspirado na obra de João Ubaldo Ribeiro com Antonio Fagundes, Wagner Moura e Paloma Duarte entre outros.
Mostrando mais uma vez que nosso cinema e bom e popular e também pode ser de Vanguarda. Nada contra elas, mas este filme.
Mostra nosso pais de uma maneira bela, Quero eu quem sabe um dia escrever um bom roteiro falando das riquezas de nosso imenso Vale do Paraíba, Sul de Minas e nosso belo litoral norte.
Retratar tão bem nossas tradições e nossa urbanidade o cinema e uma arte que já tem um século onde esta inserido teatro, musica, literatura, artes plásticas, folclore e muito mais.
Onde se precisa de um grande coletivo de artistas e cada um contribui com sua parte para formar um grande espetáculo que conta
a saga de povos, o dia a dia e as possibilidades.
Já tive o prazer de participar de uma filmagem é maravilhoso passar uma madrugada inteira construindo uma futura obra de arte.
E espero participar de outros processos como aquele, Agora com a entrada da TV Digital lá pra 2007 aumentara os núcleos regionais de produção em nossos pais e surgirão novos talentos com já vem surgindo. Esta industria cultural que é o cinema com o advento do processo digital esta se barateando.
Cabe a todos nos incentivarmos nosso cinema nacional.
Pois assim retrataremos nossos conturbados dias e retrataremos nossa história.

João Carlos Faria

Futuro roteirista e diretor de cinema.

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

quarta-feira, 14 de junho de 2006

Espelho ESPELHO meu?

Espelho ESPELHO meu ?

Joca Faria


O universo em diversos sentidos. A palavra toma a forma no verde-limão.
Não tenho medo do que não conheço, Pois ainda não conheço como posso temer? Eis me aqui mais uma vez nesta historia que nunca termina, Somos heróis de nos mesmos. Diante do espelho vejo meu corpo, Mas não consigo enxergar minha alma, Afinal quem sou diante do espelho?
Quantos seres imaginários cabem dentro de mim? Sou uma fantasia criada por mim mesmo? Quantas mascaras eu uso? Como descobrir e salvar minha essência. Quantos versos surgirão nesta estrada solitária?
Perguntas? Perguntas? Sem nenhuma resposta vinda do fundo deste abismo que separa a ilusão do ser real.
A vários caminhos a serem seguidos e um só destino, Quem sou eu afinal? Não devo seguir o caminho mais difícil e chegar a saída deste imenso labirinto, Mas vivo caindo em minhas próprias tentações, A uma via crucis a ser seguida, Devo desfazer esta ilusão. Mas afinal quem sou um ser humano ou um animal?
Preciso destruir meus defeitos, Preciso morrer e surgir das cinzas de minha alma.
Afinal tenho as reais chances de criar um super-homem ou voltarei aos abismos e tornareime eternamente inocente?
Tem dois caminhos ou morrer ou renascer. Devo seguir sem nenhum medo.
Pois hei de vencer e tornarme um super-homem.
Diante deste abismo devo saltar e atravessar rumo à terra perdida não posso voar em direção ao sol. Pois minhas asas podem derreter.
E chegada à hora de saltar não há outro caminho.

João Carlos Faria


http://jocafaria.blogspot.com/


http://www.cidadedaspalavras.com.br/

segunda-feira, 12 de junho de 2006

Teatro


Teatro

O Teatro Contemporâneo

O Teatro Contemporâneo

Joca Faria

Este fim de semana assisti a uma bela palestra sobre o teatro contemporâneo me desculpe o autor da palestra , Pois não anotei o nome cheguei já tinha começado.Sai ainda não havia terminado.
Esta palestra faz parte de um projeto de encenação de Martin Cerere de Cassiano Ricardo e falava da idéia de coletivos e do novo processo de criação onde autor, atores e diretores participam do processo de criação. O espaço estava lotado de gente aprendendo sobre o teatro
isto me fascina.Ver tanta gente assim interessada num processo artesanal de arte.
Que esta longe dos grandes públicos. E com todas as dificuldades que tão bem conhecemos.
Estou sempre interessado no processo de como surge os coletivos e de uma maneira indireta sempre estou perto das artes cênicas. Pois em São José Dos Campos o movimento teatral e forte e cheio de bons grupos e variados estilos.
Onde pessoas abnegadas dedicam se de corpo e alma a este fazer artístico. Interesso-me especificamente pela performance e teatro de rua, Ainda quero desenvolver um texto de teatro.Mas serei eu mais um autor de gabinete? Depois desta palestra acredito que não.
O processo de criação com um grupo, Um diretor me fascinou. Acredito também que deviam trabalhar com o vídeo e a internet num processo de criação.Fiquei sentado assistindo aquela palestra e ela se perdendo no ar.Só sendo registrada por nossa visão e tímpanos sendo gravada em nosso coração.
Cláudio Mendel e um grande guerreiro sempre em seus processos criativos, Sabe chamar as pessoas certas para seus projetos.
Para todas aqueles pessoas e principalmente os mais jovens participar de um processo deste e muito importante, Acho que ainda falta nestes processos um ensinar a pescar, Devia ter palestras de como se monta um grupo, partes de financiamento e apoio não sei porque o
Banbulina não continou e dando mais apois aos grupos.
Só sei dizer que a arte quando passa a ser um processo não só individual e torna se de todo um coletivo torna se magia.
Fazer arte seja qual for.E estar em contato com o sagrado.

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/


http://www.jocafaria.blogspot.com/


http://www.vejosaojose.com.br/

http://www.marceloplanchez.blogspot.com/

http://irmandadeazul.blogspot.com/

Joca Faria na Internet


Joca Faria- Na internet
João Carlos Faria

sábado, 10 de junho de 2006

Sonhos

Sonhos

Joca Faria

A nudez se faz presente, Meus olhos estão nuz.
Diante de toda esta perversidade que vemos e ouvimos.
Todos morremos a cada dia, O sol se faz presente neste dia.
Não devemos ter medo de enfrentar este mundo.
Temos que ter a necessária coragem de mudar.
Precisamos todos estar juntos diz Ângela Savastano.
Precisamos dançar uma imensa ciranda no Parque da Cidade
de qualquer cidade.
Vamos ver a batida de Nilton Blau vamos dançar o Boi Bun Bá.
Façamos a Celebração ao Renascimento da Poesia.
A nudez se faz presente. Estejamos inocentemente nus.
Somos a Cidade das Palavras somos juntos fortes.
A nudez de Spencer Tunic mudou Marcelo Planchez.Ele foi batizado
por uma energia de coletividade e igualdade humana.
Nus somos todos diferentes e completamente iguais.
Vamos andar pelos caminhos do Sol.
Vamos dançar ciranda em volta do fogo.
A nudez se faz presente, Meus olhos estão nuz.

João Carlos Faria

http://irmandadeazul.blogspot.com/

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

http://www.jocafaria.blogspot.com/

http://marceloplanchez.blogspot.com/

http://www.vejosaojose.com.br/

sexta-feira, 9 de junho de 2006

João Carlos Faria- Joca Faria


João Carlos Faria-Joca Faria

Roda Gigante

Roda Gigante

Joca Faria

O que não fiz, Já não importa mais devo viver este presente este eterno presente.Sei que sinto saudade do que foi, Mas já passou devo
ousar hoje. Porque a chance de construir algo melhor e hoje e não ontem nem no futuro, Pois não ha futuro somente o presente.
Sei que sempre tenho que mudar me transformar, Mas sinto me sempre o mesmo, Com meus demônios a perseguir me.Sou fraco mas hei de fortalerceme.
Hei de vencer estes meus demônios.Ontem vi uma amiga que já há
tempos não via, Sentia saudade sinto saudade.
O tempo passa e nem percebemos sempre somos os mesmos? Não sei mas sei que sempre recordo me de antigos dias, Como se fossem
melhores que hoje mentira isso e uma grande mentira, Sempre somos felizes e infelizes sempre perdemos e vencemos.
Estamos aqui presos a esta enorme roda gigante quero saltar mas tenho medo, Quem sou eu quem e você?
Tento descobrir me, Desbravar me mas sempre estou no lugar comum, Desculpe amigo sei que sou mediucre. Mas e o que sou. Tento
superarme saltar o abismo que separa me desta mediocridade e tornarme sobre humano um super-homem.
Por enquanto vou vivendo tentando a saída desta enorme roda gigante.


João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br

http://www.marceloplanchez.blogspot.com/

http://www.vejosaojose.com.br/

quinta-feira, 8 de junho de 2006

Da Vinci,Leonardo


Da Vinci,Leonardo

A PROVA

A prova

Joca Faria

O silencio se faz presente dentro de mim, Estou em silencio tentando me encontrar. Pensamentos me intorropem. Ontem vi milhares de imagens. Esta noite sonhei estar num labirinto onde tinha muitas mulheres nuas tentando seduzir me, Não sei porque motivo resistia a todas elas.
Sabia que não deveria, Derrepente percebi que estava dormindo.
Ai viajei em meu sonho indo a procura das escrituras, Sentia que não estava só. Derrepente olhei para mim mesmo. E percebi que estava nu.
Continuei em minha busca, Tudo era belo naquele lugar onde encontravame só. Mas percebia que estava sendo observado.
Derrepente me vi novamente cercado de belas e sedutoras mulheres tentando seduzirme.
Não consegui resisti e cai em tentação.
Logo vi uma chave em cima de uma mesa gigante e vi aquela chave ir diminuindo, diminuindo e eu crescendo crescendo.
Olhei para mim mesmo.E eu já não era eu mesmo. Estava monstruoso, pois tinha caído sucumbido as tentações.
Não havia passado pelas provas.
Quem sou?

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br/

http://www.vejosaojose.com.br/

http://marceloplanchez.blogspot.com/

terça-feira, 6 de junho de 2006

King Kong


King Kong

http://www.vejosaojose.com.br/

King Kong

King Kong

Joca Faria

A neblina esta presente numa manhã de nuvens, O Sol tenta se fazer presente o dia começa a esquentar, Estou cercado de pessoas, mas estou só, Ela ainda não enviou a audaciosa resposta nos amamos por e-mail. Como isso pode acontecer? Jamais estivemos juntos.
Mas e como se nos conhecêssemos há séculos. Hoje quero falar da vida do amor. A vida esta ai estamos respirando. Vejo uma linda mão e um anel. Uma bela fêmea ao meu lado. Ontem assisti ao novo King Kong que filme maravilhoso a estória e de Edgar Walace na nova versão de Piter Jackson. Um filme marcante em três horas de amor e paixão e muita aventura.
Falemos do amor este sentimento real que acontece na vida de qualquer pessoa, Continuo a ver as arvores ao fundo na densa neblina de um sol que não surge. Ver aquele Gorila se APAIXONAR por uma bela fêmea e fantástico.
Abri novamente o e-mail e ela ainda não enviou a resposta para as minhas românticas provocações. Tão românticas que não posso escrever aqui , Pois as senhoras puritanas da moral e dos bons costumes podem se sentir ultrajadas.Tudo acontece entre
quatro paredes, Mas nem tudo e permitido escrever.
Sinto saudade de mim mesmo já não sou mais quem era ontem ou quem era há minutos.
Fecho os olhos lembro me do filme e da bela atriz.
A garota ao meu lado acena a alguém.Meus minutos se encerram preciso terminar este texto.
Ouço um urro não e possível estou agora numa densa floresta SOCORRO.

João Carlos Faria

http://www.cidadedaspalavras.com.br


http://marceloplanchez.blogspot.com

sexta-feira, 2 de junho de 2006

Mulher

Ela ou ele?

Ela ou Ele?

Joca Faria

O desejo acontece em ruas escuras na noite da cidade. Travestido de fêmea provoca desejos escondidos. Já mais revelados, Bem trancados.
Carros passam varias vezes em torno da rua escura, Portas abrem combinam se os preços o acordo e fechado.
E um moralista de fachada faz amor com um ser andrógino entre o feminino e o masculino.
No disfarce da noite, Em quartos fechados revela se entrega se a prazeres, Que na sua medíocre vida de pessoa publica condena.
Assim são os que mandam, Disfarçam se de cordeiros mas são lobos a espreita.

João Carlos Faria

quinta-feira, 1 de junho de 2006

Editora

Editora

Editora

Joca Faria

Uma editora porque a fundação cultural Cassiano Ricardo não
tem uma editora?
Passa se varias gestões e nada acontece de concreto na política
cultural para o desenvolvimento das letras em nossa cidade.
Também pudera no fórum de cultura realizado neste ano nossos
escritores não reivindicaram uma editora para a cidade.
Uma fundação que leva o nome de um grande poeta precisa ter uma política editorial que incentive os escritores de hoje, Resgata os autores do passado e incentive a formação.
Precisamos de uma POLITICA editorial, Criar um projeto para a
Edição de livros logicamente com um conselho editorial com participação de técnicos da Fundação e escritores locais e também
a participação de especialistas.
Esta editora poderia editar uma revista literária mensal com nomes
locais e nacionais. Que hoje despontam na literatura.
Cabe ao setor publico investir na cultura e a literatura em São José
Dos Campos sempre teve pouco investimento cabe agora a esta gestão inverter esta histórica distorção dada a sensibilidade da presidente Antonia Varoto.
Assim as Letras na cidade daria um exemplo de projeto bem sucedido a outras cidades do pais, Já tivemos a edição do Litter, Esfera, Lavra , Cadernos de Folclore ,mas e urgente se discutir a necessidade de uma editora publica bem planejada que incentive o
fazer literário.
Assim contribuindo para o incentivo a literatura em nossos pais.

João Carlos Faria