Seguidores

segunda-feira, 24 de abril de 2006

Á VOLTA

Numa noite muita estranha sai de casa e fui caminhar pelas ruas, Não vi nem um bar que me interessava parei num ponto de táxi e peguei um em direção ao outro lado da cidade, Onde recomecei minha caminhada de volta para minha casa não sabia porque estava fazendo aquilo.
Mas já estava fazendo correndo todos os ricos que à noite me apresentava, Já havia feito isso com um amigo em Monteiro Lobato.
Em direção a Serra da Mantiqueira ,mas desta vez estava num ambiente urbano em pleno outono iria caminhar por mais ou menos vinte quilômetros assim começava minha pequena odisséia estava bem discreto não recomendo ninguém faça isto nos dias de hoje.
Mas caminhei refletindo toda minha vida nestes últimos 43 anos, No que aconteceu e onde poderia chegar além e claro de minha casa. Eu um cidadão normal trabalhador e honestos estava vivendo minha crise de identidade como cuidara mal de minha parte espiritual me sentia um tolo materialista, mas agora após viver algumas experiências místicas meu modo de ver o mundo estava mudando isto tudo e uma grande passagem e não podemos nos atér.
Só ao mundo material.
Cruzei vários bairros até que um amigo passou de carro e me viu e
parou estranhandome ai acabei aceitando a carona e fomos parar num bar e conversarmos lá expus toda minha angustia e dores, E minha vontade de mudar. Algo dentro de mim fazia me querer mudar, mas como? Ainda não sabia ele deixoume em casa minha esposa me esperava não havia bebido.
Ela não perguntou nada fomos dormir, E de novo aqueles sonhos estranhos sentado numa praça qualquer cercado por livros que não conseguia abrir.
E um monte de pontos de interrogações como num desenho animado girando em volta de minha cabeça.
A luz que tentava acender e não conseguia.Um primo que há anos que não vejo.
Preciso parar de contar.Outro dia lê falo de novos sonhos boa
noite.

João Carlos Faria

Nenhum comentário: