Seguidores

segunda-feira, 3 de abril de 2006

Diário de minhas insanidades

Joca Faria

A nudez e tão necessária quanto à respiração. Se o mundo se acabasse hoje pularia o muro e iria em direção a uma cachoeira e lá mergulharia de corpo inteiro.
Tudo passa só minha silenciosa solidão não, Quero ter uma alma que me tome como sua.
A quantas noites não faço amor comigo mesmo, Ouço historias comoventes no silencio da noite quente de outono.
Não transo com vendedoras de sexo, Não transo com ninguém nesta noite de vida.
Minha impopularidade com as mulheres e deprimente há quanto tempo
Não tenho ninguém em meus braços.
Será que sou muito exigente? Quem muito escolhe passa noites e noites em camas vazias.
Não consigo escrever sobre sexo ,pois seria muita mentira posso escrever como faria se tivesse alguém em meus braços.
Mais um final de semana passou e nada de novo aconteceu em minha triste solidão.
Quero um dia fazer amor seguidamente por vários dias e noites quem amei um dia hoje e mãe.
E esta tão distante de mim como uma estrela.
Minha rotina minha triste rotina de escriba se inicia e duro escrever sem ser lido.
Mas quem sabe um dia tudo muda? Não sei quem sou? O que fiz
Ou não fiz?
Quero descobrir o amor, quero sentir um beijo apaixonado.
Não ha nada mais a escrever por hoje.Domingo à noite quase na hora de terminar o Fantástico grande coisa numa noite tediosa.
Dormir no fim da tarde ate a noite.Acordei sem tesão nenhum ,mas
Voltou a vontade de escrever textos que nunca são lidos.

João Carlos Faria

Nenhum comentário: