Seguidores

segunda-feira, 24 de abril de 2006

Cotidiano

Joca Faria

Noite qualquer noite acabo de assistir A Grade Família em meu rico cotidiano sem o telo, Minha vida anda bem comum já não tenho grandes ambições à não ser buscar a felicidade.
Sou alguém do signo de câncer.Bem câncer mesmo gosto de estar em casa.Ultimamente preciso de grandes motivos para sair da toca
poucas coisas me motivam ultimamente. Preciso encontrar um caminho profissional para sertime mais realizado.Minhas buscas espirituais deixam me contente ainda ando lendo lobsang Rampa
No momento e o livro A FÉ QUE ME GUIA que trata sobre o suicídio e o primeiro que considero ficcional deste autor embora trate de verdades metafísicas.
Estou relembrando minhas ultimas empreitadas no campo da política que não resultaram em nada e ainda assim me comprometem perante a esquerda local, Sinto me um esquerdista mais numa vanguarda talvez seje uma vanguarda de um homem só.
Quero construir algo novo nos movimentos sociais e nada parece sair do lugar nada caminha e só me enrosco.
Gosto do chamado terceiro setor quando trabalhei de Agente Cultural já tinha estas idéias meio inatas ajudei posteriormente afundar uma ong.Mas por divergências acabei saindo.
E parece que tudo que faço.Não sai do lugar ando meio sem animo
pois tudo leva a uma caminhada de quarenta minutos ate o centro.Preciso de uma simples mudança de vida um emprego e um pouco de sucesso em minha vida afetiva.
Mas o mundo gira.Mas parace que menos para mim, como posso
mudar tudo isso? Hoje nem animo tive para ir a uma reunião.
Tenho que achar uma solução já estamos no meio de Abril em pleno
Outono e ainda não encontrei nenhum emprego.
Um dos meus poucos prazeres e escrever e ler isto me segura muito, Mas deve ter algo alem disso tenho outros bons contatos afetivos importantes na vida, mas não quero retrata-los em meus textos.
Hoje assistindo a Grande Família lembrei me dela a atriz se parece muito com a mulher que acho que amei, Nunca a tive em meus braços sempre de uma maneira distante, Um Índio me falou que preciso esquecê-la eu tento, mas um amor só se supera com outro.
Vou me indo já e tarde outro dia caro leitor continuamos esta narrativa um grande e fraternal abraço.


João Carlos Faria

Nenhum comentário: