Seguidores

segunda-feira, 17 de abril de 2006

Cancioneiro Ricardiano

Joca Faria

Noite quente admiravelmente quente.Uma noite joseense em terras
De Cassiano Ricardo.Onde quem e míope e Rei.
Tudo flui numa segunda-feira o povo nas Praças a fazerem suas velhas e novas fofocas políticas.
Hoje já não ha mais a balsa o comunismo e passado temos astronauta
Brasileiro e os votos são bem contados.
Tem Brasília e suas novas mazelas.Um tão de mensalão e a dança
De Ângela Guadagnim nossa bem votada deputada.
O povo indeciso entre Tucanos e a Estrela Vermelha dois grandes partidos.
Um jogo perigoso que já começou em todo pais, Aqui em São Jose.
Quase sem Campos os Tucanos levam vantagem.
E assim nossa historia o Rio Paraíba sem balsa, Sem Piraquara quase perde a Esperança.
Mas ainda tem sua chance e nois do povo sempre sendo iludidos
Pelos Tucanos e a Estrelinha Vermelha como se política fosse futebol com seus times e nois aqui sem ter pra onde ir.
Já não sei em quem votar, Estou todo PERDIDO já fui comunista,
Anarquista e também capitalista sem ter o tar do capitar.
Mais nois do povo sempre temos que votar Tem um tar de terceiro.
Setor que a cada dia se organiza mais.
Não ha balsa, não ha valsa só o fanki carioca. E a musica regional não toca nem no quintar.
A esta balsa tão bela que lá pra bandas de Santana nunca atravessei e
Meu amigo Cassiano Ricardo tudo muda só não muda a esperteza
De nossos políticos.
Quem sabe que desta periferia nasça novas lideranças que gere
Uma nova esperança.

João Carlos Faria

Nenhum comentário: