Seguidores

sábado, 18 de fevereiro de 2006

Encontros Casuais Numa Sexta Feira Edupianamente Planchez

Encontros Casuais Numa Sexta Feira Edupianamente Planchez.

A Rynaldo Papoy

Joca Faria

Numa tarde de verão amigos se encontrão. Numa tarde qualquer de uma sexta feira como qualquer outro dia numa Vila Industrial em São Jose dos
Campos sp no conjunto Integração conversando sobre tudo principalmente sobre Gnose homens de mais de trinta anos luz de uma civilização harmônica.
Sem nenhuma perspectiva realista revivem suas vidas sem nenhuma chance tentando encontrar a saída num buraco negro criando e recriando filosofias a tanto tempo discutida e rediscutidas.
Tentando achar algum sentido para esta civilização ocidental tão comercializada e inútil.Nossas lembranças são musicas de comerciais de cigarro nossa escola foi tão ruim que falamos do velho rok in rool como se fosse algo maior.
Somos crianças a cuidar de outras crianças em caixas de fósforos do BNH.
Cadê nossos sonhos caro Edu Planchez em sua radio Celebreira onde esta
seu canto agora poeta da Kaoticidade.
Somos o que somos, onde esta o Partido dos Trabalhadores tão revolucionário onde estão.Nos palácios preparando novas utopias laranjeadas.
Recebemos o de sempre a sobra de nossa hipócrita elite que nada de novo
nos da.Nossos filhos e sobrinhos são educados numa escola estadual ainda mais precária que em nossa época.
Que futuro temos se já não temos presente e estamos ausentes das decisões.
Sendo iludidos pelos P da putas.
Todos os Partidos são Putas pelo poder.O que vale realmente e uma vaga de
Andira num puleiro qualquer.
E os nossos Brasis sem ter pingos nos is.
Nos iludamos com as revoluções propostas pelos Psois da vida.
Nos iludamos com os vendedores de ilusões em cabides e vitrines.
Não ha nada a fazer a não ser esperar a morte chegar lançado os dados da sorte.
Afinal temos medo do que? se já não teremos nada.
Nunca seremos nada. Alem de estatisticas numa grande favela urbana.
Numa grande civilização ilusória.
Que viva Samael Aun Weor que dissipou o véu de nossa ingenuidade
quem somos nos nesta Urbanidade?
Ratos num laboratório a céu aberto.
Como diria Edu Planchez no final de uma caótica canção somos nada mais que Bois e Vacas.
João Carlos Faria

Um comentário:

Rynaldo Papoy disse...

Que legal, blog novo. Eu gosto muito do blogspot, o melhor provedor de blos, na minha opinião.

Obrigado pela divulgação do meu blog e obrigado novamente pelo texto dedicado a minha pessoa.

Abraço!